Gripe suína supera, mas não assimila, outras versões do vírus

Os animais que receberam os dois tipos de vírus, sazonal e H1N1, no entanto, foram os que ficaram pior

AP,

01 Setembro 2009 | 15h59

Ponha o vírus da gripe suína numa sala com outras versões do vírus causador da influenza e eles não se juntam para forma uma nova superdoença. Em vez disso, a gripe suína simplesmente derrota as outras, diz um estudo publicado nesta quarta-feira, 1º.

 

Saiba como age o vírus H1N1

O vírus da gripe A é dominante no mundo

40% dos mortos pela gripe são adultos com boa saúde, diz OMS

 

Os pesquisadores da Universidade de Michigan infectaram deliberadamente furões com várias versões da gripe, para examinar os temores de que a nova gripe poderia se fundir às outras e gerar um vírus letal. Mas a gripe A(H1N1) não mudou: os pesquisadores analisaram as secreções nasais dos furões e não viram sinais de troca genética.

 

Os animais que receberam os dois tipos de vírus, no entanto, foram os que ficaram pior. E eles também passaram facilmente o vírus da gripe suína para os vizinhos - com muito mais facilidade do que transmitiram a gripe sazonal.

 

Em outras palavras, não é surpreendente que a gripe suína tenha se tornado a forma dominante da doença no mundo. Ela não sofre pressão evolucionária para sofrer mutações por enquanto, já que tem uma clara vantagem biológica sobre os vírus concorrentes, concluiu a equipe do virologista Daniel Perez.

O estudo, no entanto, reforça a preocupação com a facilidade com que a gripe suína é capaz de se espalhar por um território

 

"Os resultados sugerem que a gripe 2009 H1N1 pode derrotar em competição as cepas de gripe sazonal e pode ser mais contagiosa também", disse o médico Anthony Fauci,  diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos.

 

"Esses novos dados, embora ainda preliminares, destacam a necessidade de vacinar contra a gripe sazonal e contra a gripe suína no outono e no inverno deste ano". As estações frias do ano começam neste mês no hemisfério norte.

 

O estudo foi publicado no website PLoS Currents: Influenza, mantido pela Public Library of Science.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.