1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Honduras reporta 1º caso de microcefalia associada ao zika

- Atualizado: 12 Fevereiro 2016 | 16h 27

Mulher teve contato com o vírus nos primeiros três meses de gestação; informação foi confirmada pela direção do hospital

O mosquito 'Aedes aegypti' é transmissor do zika, da dengue e da chikungunya

O mosquito 'Aedes aegypti' é transmissor do zika, da dengue e da chikungunya

As autoridades de um hospital estatal de Honduras informaram que nesta sexta-feira, 12, foi registrado o primeiro caso de uma criança nascida com microcefalia associada ao zika, um vírus que afeta mais de 11,4 mil pessoas no país centro-americano.

O diretor do Hospital Gabriela Alvarado da cidade de Danlí, Gonzalo Maradiaga, disse a jornalistas que o bebê nasceu por parto natural.

O bebê tem "anomalia congênita", ressaltou Maradiaga, que disse que a mãe, uma jovem de 23 anos e cuja identidade não foi informada, teve contato com o vírus nos primeiros três meses de gestação.

7 perguntas e respostas sobre a microcefalia
REUTERS / Ueslei Marcelino
O que é microcefalia?

É uma má-formação congênita em que a criança nasce com o perímetro cefálico menor do que o convencional, que é de 32 centímetros. Isso significa que o cérebro não se desenvolveu da maneira esperada.  

"A paciente transcorreu a gravidez sem nenhum controle pré-natal", enfatizou o médico hondurenho, lembrando que a microcefalia é um defeito congênito no qual o bebê nasce com o crânio menor que o normal.

O Ministério da Saúde não confirmou por enquanto o caso de microcefalia causado pelo zika denunciado pelo diretor do hospital de Danlí.

Segundo números oficiais, foram registrados mais de 11,4 mil casos de zika em Honduras, dos quais 18 correspondem a mulheres em estado de gestação, além de 35 da síndrome Guillain-Barre.

O zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo portador de chikungunya e dengue, começou a ser detectado em meados de dezembro do ano passado no país centro-americano. /EFE

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX