Hospitais de Belo Horizonte adiam cirurgias por causa da gripe

Leitos que seriam destinados a cirurgia estão sendo reservados para atender a complicações do H1N1

Fabiana Marchezi, da Central de Notícias,

13 Agosto 2009 | 16h56

 Cinco hospitais de Belo Horizonte, em Minas Gerais, disponibilizaram nesta quinta-feira, 13, alguns dos leitos que seriam usados para cirurgias programadas para o tratamento de pacientes contaminados pela influenza A (H1N1), a gripe suína. Com isso, algumas cirurgias tiveram de ser adiadas.  

 

Gripe suína: MG também impõe restrição a grávidas

 

De acordo com nota divulgada pela Secretaria da Saúde do município, o Hospital Eduardo de Menezes reservou mais dez leitos do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) para infectados pela doença. O Hospital Cristiano Machado reservou outros 23 leitos e o Hospital Alberto Cavalcanti reservou mais 10. 

   

Na próxima semana, mais 12 leitos devem ser abertos no Hospital Eduardo de Menezes. Há também a previsão de abertura de 24 leitos no Hospital Risoleta Neves. No Hospital do Ipsemg, já foram disponibilizados 11 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo e mais 14 também serão abertos, progressivamente, de acordo com a demanda.

 

 

Além disso, também está prevista a abertura de leitos na rede suplementar, como a Unimed. Atualmente, são disponibilizados no Hospital das Clínicas 32 leitos, sendo 24 de unidades de internação e oito leitos de Centro de Terapia Intensiva, seis para pacientes adultos e dois pediátricos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.