FÁBIO MOTTA/ESTADÃO
FÁBIO MOTTA/ESTADÃO

Hospital da UFRJ suspende internações e cirurgias eletivas

Déficit no repasse do Fundo Nacional de Saúde para os serviços prestados pela unidade ao SUS é de R$ 11 milhões

Constança Rezende, O Estado de S. Paulo

01 Dezembro 2015 | 20h11

RIO - O Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), interrompeu novas internações e cirurgias eletivas e não emergenciais por causa do déficit de R$ 11 milhões no repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde para os serviços prestados pela unidade ao Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com nota oficial do hospital, a demora no repasse de recursos financeiros em outubro e novembro provocou atrasos no pagamento de fornecedores e a interrupção do abastecimento da unidade, que ficou sem caixa para adquirir medicamentos, material cirúrgico e outros insumos básicos necessários à manutenção das "atividades em funcionamento pleno".

Na nota, o hospital da UFRJ informa que os pacientes internados seguem com tratamento normalizado até o momento. "A instituição reafirma o seu compromisso com o atendimento de excelência à população e informa que as atividades serão restabelecidas assim que os recursos forem repassados", diz o documento.

O Ministério da Saúde respondeu, em nota, que os pagamentos efetuados para a UFRJ estão regulares. "Neste ano, já foram repassados pelo Ministério da Saúde R$ 90,3 milhões para a instituição. Cabe destacar ainda que o recurso é enviado diretamente à universidade, sendo o gestor local o responsável por pactuar o valor a ser recebido pela unidade", diz a nota.

Segundo ministério, do total de recursos encaminhados, mais de R$ 70 milhões são referentes ao custeio dos serviços de média e alta complexidades, para atendimento aos serviços de transplante de órgãos, tecidos e células e cirurgias do aparelho circulatório, entre outros procedimentos.

"O Ministério da Saúde repassa também incentivos pelo Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf) para modernização das instalações. Em 2015, foi enviado mais de R$ 20,1 milhões para a universidade", informou o comunicado ministerial.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.