Reuters
Reuters

Israel proíbe modelos abaixo do peso

Objetivo é combater os distúrbios alimentares; legislação também exige que anunciantes informem se as imagens são alteradas para deixar as pessoas mais magras

AP,

20 Março 2012 | 19h10

Uma nova lei israelense tenta combater a propagação dos distúrbios alimentares  proibindo modelos com peso muito baixo em publicidade local.

A legislação aprovada também exige que os anunciantes informem se as imagens são alteradas para tornar as pessoas mais magras.

Ao que parece, trata-se da primeira vez em que um governo utiliza a lei contra a indústria da moda, acusada de solapar distúrbios alimentares ao idealizar uma magreza extrema. A lei foi aprovada na última segunda-feira, 19.

A lei compara essa batalha com aquela contra os cigarros. "Queremos acabar com a ilusão de que a modelo que vemos é real", diz Liad Gil-Har, assistente da médica Rachel Adato, incentivadora da lei.

Em Israel, cerca de 2% das adolescentes entre 14 e 18 padece de distúrbios alimentares graves, taxa similar à de outros países desenvolvidos, disse a antropóloga Sigal Gooldin, que pesquisa o assunto.

A nova lei exige que as modelos entreguem um relatório médico de no máximo três meses em cada sessão de fotos, que deve assinalar se estão desnutridas ou não de acordo com os índices de massa corporal estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde.

Os críticos dizem que a legislação deveria focar na saúde das modelos, e não no peso. A pressão sobre o mundo da moda tem se intensificado nos últimos anos pela morte de modelos no Brasil e no Uruguai devido a complicações médicas relacionadas com distúrbios alimentares.

Outros governos tomaram medidas para evitar problemas de saúde relacionados à busca de uma silhueta anormalmente pequena para a média das mulheres, mas não implementaram leis como Israel.

A Semana da Moda de Madri proíbe que modelos com índice de massa corporal menor a 18 desfilem. A Semana de Milão não aceita modelos com índice menor a 18,5.

O índice de massa corporal é calculado a partir da relação entre peso e altura. A OMS estabelece que um índice menor do que 18,5 indica desnutrição. De acordo com a medida, uma mulher com 1,72 de altura não deve pesar menos do que 54 quilos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.