Jundiaí registra primeira morte causada por gripe suína

Vítima é moradora de Várzea Paulista internada em um hospital da cidade, cujo nome não foi divulgado

Tatiana Fávaro, da Agência Estado,

07 Agosto 2009 | 18h18

As prefeituras de Atibaia, Jundiaí e Sumaré confirmaram uma morte em cada município por contaminação pelo vírus influenza A (H1N1).

 

Em Sumaré, uma mulher de 32 anos morreu no Hospital Estadual da cidade, nesta sexta. Este é o segundo óbito relacionado à gripe A no município.

 

Em Jundiaí, uma moradora de Várzea Paulista internada em um hospital da cidade, cujo nome não foi divulgado, morreu na madrugada desta sexta. Ela tinha 32 anos e fazia parte do grupo de risco (cardiopatia e obesidade), segundo informações da prefeitura. Foi a primeira morte associada à nova gripe no município, assim como em Atibaia.

 

 

Uma moradora do município de 32 anos e grávida de oito meses morreu na madrugada de quinta-feira (6) em um hospital de Bragança Paulista. Ela estava internada desde o dia 26 de julho, segundo informações da Prefeitura de Atibaia. A criança também morreu.

 

Com os registros, sobe para 19 o número de mortes na região - oito em Campinas, duas em Valinhos, duas em Sumaré e uma em cada um dos municípios de Amparo, Atibaia, Cosmópolis, Indaiatuba, Jundiaí, Mogi Guaçu e Nova Odessa.

 

Campinas registrou a confirmação de sete novos casos da doença nesta sexta, tendo assim um total de 121 casos desde o dia 19 de junho. A maioria dos pacientes já recebeu alta ou está em processo de recuperação, segundo dados da Secretaria de Saúde do município. Outras cinco mortes suspeitas estão sendo investigadas.

 

Três surtos estão confirmados - um em uma creche, com três casos e dois em serviços de saúde, com cinco e seis casos. Os pacientes já foram tratados e liberados para voltar às atividades normalmente. Outros dois surtos estão em investigação. A secretaria considera surto a incidência de mais de um caso confirmado da gripe A no mesmo local de convívio.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.