Liminar garante vacinação contra gripe suína para jovens de Santos

Segundo defensor público, a maioria dos casos de H1N1 na cidade é de crianças e adolescentes

Julia Baptista, da Central de Notícias

10 Maio 2010 | 19h31

A Defensoria Pública e o Ministério Público de São Paulo obtiveram uma liminar que garante a vacinação imediata contra o vírus Influenza A-H1N1 nas mulheres moradoras de Santos que tenham de 15 a 17 anos e 11 meses. A decisão é do juiz  Evandro Renato Pereira, da Vara da Infância e Juventude de Santos.

 

A partir do dia 21 de maio, pela decisão do juiz, também todas as sobras de vacinas deverão ser disponibilizadas para quaisquer crianças, adolescentes e gestantes que se dirigirem aos postos de vacinação. Se a vacina estiver disponível e não for  aplicada, será aplicada multa de 1 mil reais.

 

A ação civil pública foi proposta no início da última semana pelo defensor público Thiago Santos de Souza.

 

Segundo Souza, a situação é especialmente grave na cidade de Santos, onde a esmagadora maioria dos casos de H1N1 registrados é de crianças e adolescentes. Na cidade, em 2009, das 162 pessoas atingidas, 110 tinham de 0 a 19 anos.

Além disso, de acordo com a decisão, terminada a campanha, por ser o Estado de São Paulo um dos mais atingidos e por ser Santos uma cidade portuária, não parece lógico que as vacinas que já estão à disposição do município sejam canalizadas para outras  regiões.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína h1n1 vacinação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.