André Lessa/AE
André Lessa/AE

Maior favela de SP, Heliópolis ganha central online de diagnóstico por imagem

Unidade também inaugura programa odontológico e serviço de medicina nuclear inéditos no Estado

estadão.com.br

31 Maio 2010 | 17h37

SÃO PAULO - A Secretaria de Estado da Saúde inaugura nesta segunda-feira, 31, uma central online de diagnóstico por imagem para hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), localizada no coração da maior favela da cidade de São Paulo.

 

A unidade, anexa ao Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Heliópolis, na zona sul da capital, integra o Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (Sedi), com tecnologia de ponta e médicos de plantão 24 horas para receber imagens em tempo real e emitir laudos online dos exames vindos de unidades de saúde.

 

A nova rede, lançada em 2009, utiliza o sistema Pacs (Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens, na sigla em inglês), para aquisição, armazenamento e distribuição de imagens digitalizadas de exames de raio-x, mamografia, tomografia e ressonância magnética.

 

Assim que o paciente passar por exame em um hospital ou ambulatório estadual, a imagem é encaminhada em poucos segundos para a central. O laudo, assinado por um radiologista, é devolvido em 30 minutos, em média. Além de ficarem arquivadas no Sedi, as imagens poderão ser acessadas em qualquer lugar dos hospitais integrados à rede, seja na emergência, ambulatório, enfermaria ou UTI. Assim, os médicos terão acesso rapidamente ao histórico de exames realizados pelos pacientes, por meio dos monitores conectados à rede que estão espalhados pelas unidades de saúde.

 

"É uma verdadeira revolução na saúde pública, que contribui para agilizar o resultado dos exames, com imagens em alta resolução e diagnósticos rápidos. A nova rede do Sedi traz o que há de mais moderno em tecnologia da informação para o benefício da medicina e dos usuários do Sistema Único de Saúde", afirma o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

 

Novos serviços

 

Nesta segunda-feira, 31, o AME Heliópolis inaugura também dois novos serviços de especialidades inéditos entre os ambulatórios já em funcionamento no Estado: o Programa de Atendimento Odontológico ao Paciente Especial e o Serviço de Medicina Nuclear.

 

O serviço de atendimento odontológico conta com uma equipe especializada de dentistas que vai atender pacientes com patologias crônicas, como aqueles que passam por tratamento de quimioterapia e diabéticos; pessoas que necessitam de anestesia geral para o atendimento (crianças ou portadores de deficiência mental) e pacientes que tomam medicação anticoagulante.

 

A medicina nuclear, antes disponível apenas nos grandes hospitais da rede, utiliza um marcador (isótopo) para diagnosticar diversas alterações que podem indicar doenças graves, como males coronarianos, deficiência renal e doenças ligadas à tireoide, por exemplo.

 

O AME Heliópolis, inaugurado em dezembro de 2009, é o maior do Estado de São Paulo e faz parte de um novo modelo de atendimento da Secretaria de Saúde, que reúne consultas, exames e, em alguns casos, cirurgias em um só local, agilizando o diagnóstico e o tratamento dos pacientes. Vinte e sete AMEs já foram entregues desde 2007.

 

Quando estiver operando em plena carga, o AME Heliópolis terá capacidade para realizar 416 mil consultas de especialidades e até 15,9 mil cirurgias por ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.