Mais duas cidades de SP confirmam mortes por gripe suína

Mulher de 46 anos morreu em Itaí, na região central do Estado, e homem de 30 morreu em Cotia, Grande SP

Solange Spigliatti, Central de Notícias

04 Agosto 2009 | 10h58

Outras duas mortes causadas pelo vírus Influenza A (H1N1) foram confirmadas em São Paulo nesta terça-feira, 4. Os óbitos foram os primeiros registrados nos municípios de Itaí, a 300 km da capital paulista, e Cotia, na Grande São Paulo.

 

Veja também:

linkTeste de gripe suína pode ter 50% de erro, diz diretor da Anvisa

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

Segundo o secretário municipal de Saúde de Itaí, Nelson Nardocci, uma mulher de 46 anos faleceu no último dia 23. Os exames, feitos pelo Laboratório Adolfo Lutz, confirmaram a doença na segunda-feira. A moradora da cidade era portadora de vários fatores de riscos, que não foram divulgados devido ao sigilo médico.

 

Ela foi internada com pneumonia na Santa Casa da cidade e por conta do agravamento do quadro clínico foi transferida para o Hospital das Clínicas de Botucatu, segundo o secretário. Alguns membros da família da vítima, que estão sendo monitorados, apresentam sintomas de gripe, mas todos estão com boa evolução, de acordo com Nardocci.

 

Em Cotia, a vítima da doença foi um homem de 30 anos. Ele estava internado há 15 dias e seu quadro clínico evoluiu para pneumonia, insuficiência respiratória e choque. O paciente é considerado do "grupo de risco", uma vez que era fumante. De acordo com a Secretaria de Saúde do município, a evolução da doença no paciente foi acompanhada, tanto pelo hospital quando pela Vigilância Epidemiológica. A família foi orientada em relação aos cuidados para se proteger da doença.

 

Até o momento, 12 pessoas tiveram a doença confirmada em Cotia - 10 estão em tratamento e passam bem, uma delas está internada e a última foi a vítima fatal confirmada nesta terça. Outros 32 casos suspeitos ainda aguardam resultados dos exames.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.