Ministério da Saúde/Divulgação
Ministério da Saúde/Divulgação

Mais Médicos tem 92% de profissionais brasileiros e abre vagas

Balanço de 3ª chamada do programa foi apresentado por ministro; inscrições para médicos formados no exterior começam nesta sexta

O Estado de S. Paulo

09 Abril 2015 | 11h52

BRASÍLIA - O ministro da Saúde, Arthur Chioro, divulgou na manhã desta quinta-feira, 9, o balanço das três primeiras chamadas do programa Mais Médicos em 2015. Segundo o levantamento, 92% das vagas ofertadas foram preenchidas por médicos brasileiros formados no País e a região que ganhou mais profissionais foi a Nordeste, onde foram oferecidas 1.799 vagas e 1.726 foram ocupadas.

Durante a coletiva, Chioro anunciou que 286 vagas que restaram para 197 municípios estarão disponíveis a partir desta sexta, 10, para médicos brasileiros formados no exterior. As inscrições estarão abertas até o dia 20 de abril. A escolha dos municípios de atuação será realizada pelos candidatos nos dias 29 e 30.

"A expectativa é de que essas 286 vagas restantes serão preenchidas por médicos brasileiros formados no exterior. É muito provável que não precisaremos da etapa com médicos estrangeiros", afirma o ministro.

O Ministério da Saúde encomendou a pesquisa à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que mostrou ainda o perfil dos médicos e a opinião deles sobre o programa. De acordo com o levantamento, a maior parte dos participantes é formada por mulheres e jovens. São 54% de médicos do sexo feminino e 55% dos profissionais estão na faixa entre os 26 e os 30 anos.

Satisfação. Ainda segundo a pesquisa, 90% dos profissionais que atuam no Mais Médicos indicam o programa para outros médicos. "Os médicos brasileiros apresentam positivamente o programa e o indicam para outros profissionais. Esse resultado é surpreendente. É uma nova realidade e esperamos conseguir, nos próximos anos, ter um programa preenchido 100% por médicos brasileiros."

Outro dado apresentado é que 93% dos profissionais estão satisfeitos com sua participação no programa e 100% afirmaram que foram "bem" ou "muito bem" recebidos pela comunidade.

A participação de médicos que já tiveram contato com a atenção básica de saúde foi de 51%, um dado animador para o ministro da Saúde. "Nós estamos dando um passo significativo para dar a toda população brasileira o acesso à atenção básica de saúde. É uma nova fase muito interessante para a gente poder qualificar o programa, fazer a interiorização e o atendimento das populações mais vulneráveis."

Mais conteúdo sobre:
Mais Médicos vagas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.