Emilian Danaila - Pixabay
Emilian Danaila - Pixabay

Medicamento para tratar epilepsia em pacientes com microcefalia é incorporado no SUS

Levetiracetam também será ofertado para pacientes com epilepsia mioclônica juvenil; prazo para incorporação é de 180 dias

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2017 | 09h45

SÃO PAULO - O medicamento antiepiléptico levetiracetam foi incorporado ao Sistema Único de Saúde (SUS) para o tratamento de pacientes com microcefalia. A determinação foi publicada na edição desta segunda-feira, 4, no Diário Oficial da União (DOU).

Segundo a publicação, a medicação, conhecida pelo nome comercial Keppra, estará disponível no SUS em um prazo máximo de 180 dias. Pessoas com o diagnóstico de microcefalia podem sofrer com convulsões.

Na mesma edição no DOU, foi informado que haverá a incorporação do antiepiléptico para pacientes do SUS com diagnóstico de epilepsia mioclônica juvenil para pessoas resistentes à monoterapia. O prazo para incorporação também é de 180 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.