Médicos residentes decidem nesta 4ª se aceitam proposta de reajuste

Ministério da Educação oferece 22% de aumento na bolsa-auxílio para que greve seja encerrada

Julia Baptista, do estadão.com.br

15 Setembro 2010 | 15h24

SÃO PAULO - Os médicos residentes dos hospitais públicos do Brasil, que estão em greve desde o dia 17 de agosto, vão se reunir em assembleias em todo País para decidir se aceitam a proposta de reajuste de 22% na bolsa-auxílio oferecida pelo Ministério da Educação (MEC), a fim de que a paralisação seja encerrada.

A Associação Nacional de Médicos Residentes (ANMR) informou que saberá ainda nesta quarta-feira, 15, se a proposta foi aceita, para poder comunicar a decisão ao MEC. Segundo o presidente da ANMR, Nívio Moreira Júnior, pelo menos 14 Estados concordam com o fim da paralisação mediante o reajuste de 22%, que "corresponde mais ou menos à inflação dos últimos quatro anos".

Na última terça, a direção ANMR e a Comissão Nacional de Greve obtiveram o compromisso dos ministros da Saúde, José Gomes Temporão, e da Educação, Fernando Haddad, de correção de 22% na bolsa-auxílio, atualmente em R$ 1.916,45, e a negociação das demais reivindicações em um grupo interministerial.

Com informações da Agência Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.