Mexicanos voltam às aulas em meio a medidas contra gripe

Os ministérios de Educação Pública, Desenvolvimento Social e Saúde coordenarão esforços contra o contágio

Associated Press,

24 Agosto 2009 | 18h18

oximadamente 26 milhões de alunos mexicanos e mais de um milhão de professores, da pré-escola ao ensino médio, retornaram hoje às salas de aula, em meio a medidas de prevenção para evitar o contágio pelo vírus da gripe A.

 

Veja também:

link Um terço dos brasileiros acha gripe mais perigosa que meningite

link Sem água benta: igrejas japonesas tomam medidas contra H1N1

link Religiões adaptam tradições em razão da gripe suína

especial Especial: Entenda a gripe suína

especial Especial: Perguntas e respostas sobre a gripe

 

"Vamos nos coordenar para estarmos bem preparados diante de uma possível alta do vírus da gripe e para prevenir sua propagação", afirmou o secretário de Educação Pública, Alfonso Lujambio, durante a abertura do ano letivo.

 

Os ministérios de Educação Pública, Desenvolvimento Social e Saúde coordenarão esforços para evitar novos contágios.

 

As autoridades aumentaram as medidas de higiene nas escolas, com o objetivo de evitar que os 224 mil centros do país apresentem casos do vírus. Uma das preocupações é o abastecimento de águas em todos eles, já que algumas regiões apresentam escassez.

 

 Em zonas de risco, como o sudeste do país, de acordo com a Secretaria de Saúde, o cuidado aumentou.

Em Chiapas, Estado mais afetado pela gripe, as aulas não serão retomadas até o dia 7 de setembro, para que a situação seja estabilizada e para que aglomerações que possam propiciar mais casos sejam evitadas.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína méxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.