México confirma mais duas mortes; Peru descarta caso

Caso peruano vinha sendo tratado como o primeiro da América do Sul; ministro diz que se trata de outra gripe

AE-DJ e Reuters,

30 Abril 2009 | 16h42

O ministro da Saúde do México, José Angel Córdova, declarou nesta quinta-feira que o número de casos confirmados de gripe suína no país subiu para 260, com 12 deles acabando em morte.

 

Veja também:

Governos da UE concordam em buscar vacina

Brasil tem 4 casos suspeitos e 42 monitorados para H1N1

Obama: EUA não fecharão fronteiras com México

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde 

 

Córdova disse ainda que a elevação do número de mortos de ontem para hoje não significa que mais pessoas tenham morrido no período. De acordo com ele, o que houve foi a confirmação de mortes causadas pela doença em dias anteriores, mas que até então eram consideradas apenas suspeitas.

 

O ministro também reforçou que o México dispõe de medicamentos e de profissionais suficientes para lidar com o surto.

 

Já o ministro peruano da Saúde, Oscar Ugarte, disse que foi descartado o caso de gripe suína de uma cidadã argentina, que previamente havia sido confirmado.

 

"É um caso de influenza tão virulento como outros casos, mas não é (gripe) suína", disse Ugarte. O caso peruano havia sido anunciado como o primeiro confirnmado da doença na América do Sul.

 

 

O ministro havia informado na quarta-feira que exames de laboratório local tinham determinado que ela apresentava a nova cepa do vírus H1N1 da gripe suína, que surgiu no México e se disseminou por diversos países.

 

A mulher, de 27 anos, desembarcou na terça-feira em Lima. Ela viajava em um voo da companhia Copa Airlines, que partiu do Panamá com destino direto a Buenos Aires. O avião fez uma escala em Lima depois que a tripulação detectou que a passageira apresentava febre alta e espirrava.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.