México relata primeiro caso de microcefalia associado ao vírus da zika

Má-formação foi detectada em bebê em novembro; criança morreu após o parto

O Estado de S.Paulo

04 Fevereiro 2017 | 03h08

CIDADE DO MÉXICO - A Secretaria de Saúde do México confirmou nesta sexta-feira, 3, o primeiro caso de microcefalia associada à infecção pelo vírus da zika no país.

Segundo o comunicado, a má-formação foi detectada "em um bebê do sexo feminino que nasceu por indução ao parto em 5 de novembro de 2016 de maneira prematura e que morreu no momento do parto". A mãe da criança é uma mulher de 25 anos, natural do Estado de Oaxaca.

O estudo minucioso da paciente levou várias semanas até a plena confirmação. "Mediante estudos especializado, detectamos a presença do vírus da zika no bebê", disse o comunicado.

De acordo com as autoridades de saúde mexicanas, de novembro de 2015 a janeiro de 2017, foram confirmados 7.634 casos de infecção pelo vírus da zika no país. Desses, 4.252 eram em grávidas. / AP

Mais conteúdo sobre:
CIDADE DO MÉXICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.