1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Dilma visita comunidade em ação contra o Aedes

- Atualizado: 13 Fevereiro 2016 | 12h 26

Presidente também participa de ação pela eliminação de focos e criadouros do mosquito ‘Aedes aegypti' em Santa Cruz, no Rio

RIO - A presidente Dilma Rousseff acompanha, neste sábado (13), em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, as ações do Dia Nacional de Mobilização contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chinkungunya e do zika vírus, associado a casos de microcefalia de bebês.

A presidenta Dilma Rousseff, junto com o governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito do Rio, Eduardo Paes,  acompanha neste sábado (13), em Santa Cruz zona oeste do Estado, as ações do Dia Nacional de Mobilização Zika Zero e visita a comunidade Zeppelin, próxima à Base Aérea de Santa Cruz

A presidenta Dilma Rousseff, junto com o governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito do Rio, Eduardo Paes,  acompanha neste sábado (13), em Santa Cruz zona oeste do Estado, as ações do Dia Nacional de Mobilização Zika Zero e visita a comunidade Zeppelin, próxima à Base Aérea de Santa Cruz

 

A presidente visitou a comunidade Zeppelin, próximo à Base Aérea de Santa Cruz, com o objetivo de orientar a população sobre os procedimentos necessários para evitar focos de proliferação do mosquito e participou da distribuição de material informativo. Ela está acompanhada do governador Luiz Fernão Pezão, do prefeito Eduardo Paes, ambos do PMDB, e de agentes de saúde.

Trajando uma camiseta e um boné brancos da campanha, cujo lema é "Zika Zero", Dilma circulou pelas ruas do bairro, cumprimentando moradores e visitando casas. A presidente afirmou que haverá uma ação dirigida para o Rio de Janeiro no combate ao mosquito aedes aegypt devido aos jogos olímpicos que serão realizados na cidade, em agosto. 

"Aqui no Rio terá as Olimpíadas. Então nós estamos também neste processo fazendo uma ação dirigida a essa questão. É importante dizer o seguinte: o vírus provoca danos graves em mulheres que estão em gestação, então o que nós estamos fazendo é uma ação muito focalizada em exterminar o mosquito enquanto não temos a vacina. E algumas cidades terão prioridade, e uma delas é o Rio de Janeiro, por razões obvias", disse a presidente.

Dilma ainda declarou que acredita em uma "consciência grande por parte dos órgãos ligados ao esporte, a respeito do fato de que essa situação não compromete as Olimpíadas". "Nós achamos que conseguiremos, até as Olimpíadas, ter um sucesso bastante considerável no exterminio do mosquito", acrescentou.

Marinha. Militares da Marinha do Brasil iniciaram, na manhã deste sábado, 13, um mutirão de combate ao mosquito aedes aegypt no centro do Rio, como parte do Dia Nacional de Mobilização Zika Zero. Grupos de marinheiros uniformizados distribuem panfletos em lanchonetes, bancas de jornal e para as pessoas que circulam pelo local, inclusive aos foliões fantasiados que seguem para os blocos de carnaval.

A campanha foi lançada na sexta-feira, 12. O Rio vai receber a maior parte deste contingente, com 71 mil militares.

Os marinheiros dividem espaço com os 200 mil foliões que assistem ao desfile do Bloco das Poderosas, da funkeira Anitta, que se apresenta na Avenida Primeiro de Março, no centro do Rio. O material distribuído traz orientações e dicas de como eliminar o mosquito.

Além do centro, os militares e agentes de saúde também fizeram mobilizações em bairros como Santa Cruz, Campo Grande, Méier e Tijuca. As Forças Armadas estão responsáveis pelas ações nos domicílios em 32 dos 92 municípios do Rio.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX