1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Ministério contratará 2,4 mil profissionais para hospitais do Rio

- Atualizado: 07 Janeiro 2016 | 13h 52

Ao todo, serão 639 médicos, 605 enfermeiros, 580 técnicos de enfermagem, 341 analistas de gestão e 274 técnicos de suporte

RIO - O Ministério da Saúde abriu nesta quinta-feira,7, um processo seletivo simplificado para contratar 2.493 profissionais para trabalhar nos seis hospitais federais do Rio de Janeiro e nos institutos especializados em cardiologia e traumatologia. A medida foi tomada para ajudar o governo estadual a enfrentar a grave crise que afeta a área.

Do total de vagas abertas, 1.570 são para substituição de profissionais que terão seus contratos temporários vencidos em fevereiro. As outras 923 vagas serão de novas vagas. As inscrições estão abertas até dia 22 de janeiro, e o Ministério da Saúde espera que os selecionados comecem a trabalhar no próximo 1º.

Medida foi tomada para ajudar o governo do Rio a enfrentar a grave crise que afeta a saúde

Medida foi tomada para ajudar o governo do Rio a enfrentar a grave crise que afeta a saúde

Ao todo, serão 693 médicos, 605 enfermeiros, 580 técnicos de enfermagem, 341 analistas de gestão e 274 técnicos de suporte. Eles trabalharão nos Hospitais Federais do Andaraí, de Bonsucesso, de Ipanema, da Lagoa, Cardoso Fontes e dos Servidores do Estado, além dos institutos nacionais de Cardiologia e de Traumatologia e Ortopedia.

As contratações terão impacto financeiro de R$ 130,9 milhões por ano em 2016 e 2017. De acordo com o secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Alberto Beltrame, a chegada dos profissionais vai proporcionar a reativação de 120 leitos cirúrgicos e outros 34 de unidades de terapia intensiva.

"Será uma ampliação significativa na capacidade instalada de nossos hospitais. Na prática, é como incluir um novo hospital de 154 leitos na cidade do Rio rapidamente, disse Beltrame. Os contratos serão temporários, em regime de urgência, e com validade de seis meses.

Esse prazo pode ser prorrogado por até dois anos. "Mais de dois mil profissionais de saúde não estão simplesmente esperando para serem contratados. Teremos um grande trabalho de chamamento para que haja comparecimento e interesse."

A autorização para as admissões foi assinada na manhã desta quinta-feira durante reunião do Gabinete de Crise montado no núcleo estadual do Ministério da Saúde no Rio. O secretário Estadual de Saúde, Luiz Antônio de Souza Teixeira Junior, participou do encontro. A portaria que autoriza as admissões foi publicado na edição desta quarta-feira, 6, do Diário Oficial da União.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX