Reuters
Reuters

Ministério da Saúde divulga orientações ao turista que for à Copa

Brasileiros devem tomar algumas vacinas e evitar alimentos vendidos por ambulantes

Agência Brasil

28 Maio 2010 | 11h59

BRASÍLIA - O Ministério da Saúde preparou uma lista das medidas necessárias que o turista brasileiro deve adotar antes de viajar à África do Sul. Será necessário tomar algumas vacinas com antecedência mínima de dez dias do embarque, providenciar um receituário com a relação dos medicamentos de uso contínuo e contratar um seguro de saúde internacional.

 

Para viajar ao Continente Africano, deve-se estar em dia com as vacinas contra o sarampo, a rubéola e febre amarela. Conforme a faixa etária, os calendários de vacinação (criança, adolescente, adulto/idoso, povos indígenas), também devem ser atualizados para a caxumba, difteria, o tétano, a coqueluche, hepatite B e a poliomielite. A entrada na África do Sul só é permitida após a apresentação do certificado internacional de vacinação, atestando a imunização contra a febre amarela.

 

Para obter o certificado, após a vacinação, a pessoa precisa levar seu passaporte e o cartão de vacinação assinado a um dos centros de orientação ao viajante da Anvisa. A maioria está localizada nos portos e aeroportos do país.

 

O Ministério da Saúde orienta ainda o turista a evitar o consumo de alimentos vendidos por ambulantes e a ingestão de carne crua ou mal passada. Deve-se beber preferencialmente água mineral ou outras bebidas industrializadas sem gelo. Não manter contato direto com a grama e usar repelente contra insetos e carrapatos, que podem transmitir doenças graves como a dengue, malária, febre amarela e a febre maculosa. Quem for fazer um safári, por exemplo, usar roupas de mangas compridas, de cores claras e calças dentro de botas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.