Ministério garante ter distribuído antirretroviral a todos os estados

Previsão é que sejam distribuídos 14,7 milhões de cápsulas do medicamento até o fim do ano

Agência Brasil,

30 Março 2011 | 16h48

Brasília - O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira, 29, que todas as 700 unidades dispersadoras de medicamento do país já estão abastecidas com o antirretroviral atazanavir de 300 miligramas (mg), que estava em falta. A distribuição foi concluída no último fim de semana.

Veja também:

linkSão Paulo fará testes rápidos de HIV nas prisões

O remédio é um dos 20 antirretrovirais usados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para o tratamento de 33.250 portadores do vírus da aids. O medicamento é prescrito principalmente para pacientes adultos que estão começando o tratamento.

O lote adquirido, cerca de 2 milhões de cápsulas, garante o abastecimento até junho, de acordo com a pasta. Há ainda 2,9 milhões de cápsulas, também do primeiro lote, que aguardam certificação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde e que devem ser entregues nas próximas semanas.

A segunda remessa, de 4,9 milhões de cápsulas, está prevista para chegar ao país até o fim de abril. O terceiro e quarto lotes do medicamento, também com 4,9 milhões de cápsulas cada, deverão ser entregues em agosto e em dezembro, respectivamente.

A previsão do ministério é que sejam distribuídas mais 14,7 milhões de cápsulas até o final do ano. Cada remessa garante quatro meses de fornecimento.

Por meio de nota, o ministério ressaltou que o atazanavir 200mg está com estoque regularizado em todo o país. Aproximadamente 7,5 mil pacientes usam o medicamento. No início de março, o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde emitiu nota técnica orientando os serviços de saúde a adotar medidas como o fracionamento da medicação ou mesmo a substituição, quando necessário, do atazanavir 300mg. Atualmente, 200 mil pessoas fazem uso dos antirretrovirais fornecidos pelo governo.

Mais conteúdo sobre:
antirretroviral atazanavir HIV Aids

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.