Morte é investigada por suspeita de H1N1

Doente foi tratado com medicamentos específicos mas não resistiu; amostras foram encaminhadas para análise no Instituto Adolfo Lutz

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

12 Maio 2015 | 14h03

SOROCABA - A Vigilância Epidemiológica de Artur Nogueira, na região de Campinas, interior de São Paulo, investiga a morte de um homem de 55 anos possivelmente causada pelo vírus H1N1, também conhecido como influenza A. O paciente morreu neste domingo, 10, no Hospital Bom Samaritano por complicações de uma gripe. O hospital confirmou nesta terça-feira, 12, ter encaminhado amostras para exames no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, em razão da suspeita da doença.

De acordo com a Secretaria de Saúde do município, o homem tinha histórico de diabete e problemas pulmonares, mas não respondeu às medidas usuais de tratamento para insuficiência respiratória, o que levou à suspeita de algo mais grave. Segundo o hospital, o doente foi tratado com medicamentos específicos para a gripe H1N1, mas seu estado já era de muita gravidade e ele acabou não resistindo.

Os profissionais que atenderam o doente foram submetidos à vacinação. O homem trabalhava como vendedor e viajava pelas cidades vizinhas. Os familiares e pessoas que tiveram contato com ele também estão recebendo a vacina. Os resultados dos exames saem em uma semana.

Mais conteúdo sobre:
gripe H1N1 gripe A influenza A

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.