1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Morte por H1N1 causa corrida a unidades de saúde em Batatais (SP)

- Atualizado: 29 Março 2016 | 23h 21

Funcionários usam máscaras cirúrgicas e pacientes com sintomas são encaminhados para alas de isolamento

SOROCABA - A confirmação de uma morte causada pelo vírus H1N1 causa corrida de pacientes às unidades de saúde de Batatais, interior de São Paulo. A principal unidade de pronto-atendimento, que atendia 300 pessoas por dia, agora recebe quase 500, segundo a Secretaria da Saúde. 

Funcionários estão usando máscaras cirúrgicas e pacientes com sintomas são encaminhados para alas de isolamento.

e acordo com a Secretaria, o óbito positivo é de uma paciente de 63 anos atendida na rede de saúde e que faleceu no final de fevereiro. Os médicos suspeitaram de dengue e enviaram amostras ao Instituto Adolfo Lutz. O exame confirmou a infecção pelo vírus H1N1. Uma paciente de 42 anos internada na Santa Casa local também está com o vírus, segundo a Secretaria. Outros seis casos suspeitos estão em investigação.       

Segundo o secretário Ramon Gustavo de Oliveira, com a divulgação dos casos, a busca pelas unidades de saúde aumentou. “O paciente que apresenta algum sintoma recebe a máscara, assim como o acompanhante e, a partir dali, ele é orientado a evitar o contato com outras pessoas.” A prefeitura fez compra emergencial de material como luvas, máscaras e álcool gel para as equipes de atendimento. A cidade contabiliza também 2,5 mil casos de dengue e uma morte suspeita por essa doença.

Em Pirassununga, a Secretaria de Saúde colocou à disposição dos interessados doses de vacina contra o vírus H1N1 que sobraram da campanha do ano passado. A vacina é oferecida a quem procura as unidades básicas e de saúde da família. O imunizante tem validade até o final de abril. A vacinação será feita até o estoque acabar. A cidade investiga duas mortes que podem ter sido causada pelo vírus e tem ainda seis casos suspeitos.

Em Presidente Prudente, o Hospital Regional confirmou nesta terça-feira, 29, ter recebido seis pacientes com suspeita de terem contraído o H1N1. Amostras foram enviadas para exames.

Da peste negra ao zika: 11 epidemias que assustaram (e ainda assustam) a humanidade
Reprodução/Museu do Prado/Madri
Peste negra

A peste pode ser uma enfermidade muito grave para o ser humano, com taxa de letalidade que oscila entre 30% e 60%, se não é tratada

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX