1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Mostra 'VerCiência' une cinema e ciência em produções de 10 países

Agência Brasil e estadão.com.br

18 Outubro 2011 | 09h 19

Documentários deste ano foram selecionados destacando seis grandes temas, dentre eles o Ano Internacional da Química

 SÃO PAULO - A televisão estatal japonesa NHK é a grande homenageada da Mostra VerCiência 2011, que começa hoje (18) e vai até o dia 23 deste mês, com eventos em São Paulo, no Rio de Janeiro, em Brasília e Salvador, além de uma seleção especial de programas em outras cidades. A mostra integra a programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e tem o objetivo de divulgar a cultura científica, com a apresentação de 80 programas de dez países: Brasil, Japão, Argentina, Chile, México, Colômbia, Estados Unidos, Reino Unido, França e Itália.

 

Como homenageada especial, a NHK traz para o Brasil o documentário-reportagem Fukushima: Mapeando a Radiação, concluído no começo deste mês e que mostra a atuação de dois cientistas após o desastre da Usina Nuclear de Fukushima. O acidente foi provocado pelo terremoto seguido de um tsunami, em 11 de março deste ano.

 

 

A primeira exibição fora do Japão ocorrerá às 15h desta terça-feira, 18, na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), com a presença do chefe da equipe de Programas de Ciência e Meio Ambiente da NHK, Toshihiro Matsumoto. A entrada é gratuita.

 

Na avaliação de Brandão, também cabe à televisão estatal japonesa outro destaque: um documentário de 90 minutos sob o título Mistério dos Números Primos. “É uma parte da matemática que desafia os matemáticos e os filósofos desde a Grécia antiga e com esse programa, a NHK ganhou um prêmio que é uma espécie de Oscar japonês”, disse.

 

 

Na mostra deste ano foram selecionados seis grandes temas: mudanças climáticas; desastres naturais e prevenção de riscos; Ano Internacional da Química; mulheres na ciência; evolução e biodiversidade e aventura da ciência. A introdução do tema Mulheres na Ciência tem o objetivo de homenagear a polaca Marrie Curie (1867 a 1934), ganhadora do Prêmio Nobel de Física, em 1903 e do Prêmio Nobel de Química, em 1911.

 

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo