Nasa não vai anunciar descoberta de vida fora da Terra

Associação que publica a Science diz que especulações não têm relação com dados que serão divulgados

Associated Press, AP

01 Dezembro 2010 | 17h24

Especulações de que vida teria sido descoberta fora da Terra explodiram na internet depois que a Nasa anunciou a realização de uma entrevista coletiva nesta quinta-feira, 2, envolvendo astrobiólogos - cientistas que pesquisam formas de vida incomuns e a possibilidade de vida em outras partes do Universo.

 

O foco da coletiva será um artigo com publicação prevista para a revista Science, e que ainda não foi aberto ao público. Mas, quando finalmente for liberado, as pessoas que estão esperando revelações bombásticas sobre vida extraterrestre ficarão desapontadas, de acordo com jornalistas que tiveram acesso prévio ao material.

 

A Associação Americana para o Progresso da Ciência (AAAS) - que publica a Science - emitiu nota nesta quarta-feira afirmando ter recebido diversas consultas a respeito das "especulações, em sua maior parte errôneas, feitas online ou em tabloides sobre a pesquisa".

 

A AAAS acrescenta que "esses informes claramente não estão baseados na pesquisa revisada pelos pares que será publicada".

 

A onda de especulações começou quando o blogueiro Jason Kottke especulou, com base nas especializações dos pesquisadores convocados para a coletiva, que a Nasa anunciaria a descoberta de vida em Titã, uma das luas de Saturno. A sugestão foi repetida e amplificada por outros websites.

 

Alguns jornalistas têm acesso prévio ao material publicado nas principais revistas científicas, como Science e Nature, para que tenham tempo de preparar suas reportagens com cuidado. Em contrapartida, são obrigados a prometer que não divulgação nada sobre o assunto para o público antes da hora acertada.

 

Kottke, diz a AAAS, não é um dos jornalistas credenciados para ter acesso prévio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.