Novas estações meteorológicas serão instaladas na Amazônia

Equipamentos coletam dados meteorológicos, como umidade relativa do ar e pressão atmosférica por meio de sensores

Agência Brasil,

24 Setembro 2012 | 19h00

 O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) deu início, na segunda quinzena de setembro, ao levantamento de campo em Roraima para a implantação de novas estações meteorológicas de Superfície (EMS). Serão visitados os municípios de Mucajaí, Caracaraí e Pacaraima, que fazem parte da Amazônia Ocidental. Junto com a área da Amazônia Oriental (como o município de Don Elizeu, no Pará), a Amazônia deve receber dez estações novas a partir de outubro.

As EMS são sistemas que coletam dados meteorológicos, como umidade relativa do ar e pressão atmosférica por meio de sensores. De acordo com Ricardo Dallarosa, chefe de Divisão de Meteorologia do Centro Regional de Manaus do Censipam, as informações recolhidas pelas estações serão enviadas para o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam) e para outros órgãos governamentais que precisarem usá-las. “São órgãos operacionais e de pesquisa, além das defesas civis”.

Outros municípios devem ser verificados pelo Censipam. A escolha dos locais que passam pelo levantamento de campo leva em consideração a distribuição das estações que já existem (Manaus, por exemplo, já possui uma EMS) – de modo que as novas ocupem lugares que ainda não apresentam coleta de dados – e o interesse de parceiros do Sipam, como a Defesa Civil.

As estações devem melhorar a descrição do ambiente onde estão instaladas, além da previsão do tempo em outros locais. Segundo Dallarosa, “as EMS instaladas pelo Sipam serão colocadas na região amazônica, porém esse dado serve não só para o Brasil como para todo o globo, alimentando de informações os modelos de previsão do tempo”.

Mais conteúdo sobre:
estação meteorológica Amazônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.