EFE
EFE

OMS diz que surto de gripe suína é 'muito grave'

Surto detectado no México e EUA deixa Organização Mundial da Saúde (OMS) 'muito preocupada'

EFE,

25 Abril 2009 | 09h48

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, disse neste sábado, 25, que o surto de gripe suína detectado no México e nos Estados Unidos "é muito grave", de evolução imprevisível e deve ser "vigiado de perto", ao promover reunião de emergência para debater a crise em Genebra.

 

Em entrevista coletiva, Chan disse que "um novo vírus é o responsável por estes casos" e que "a situação está evoluindo muito rapidamente".

 

Veja também:

mais imagens Galeria: Gripe suína

linkBrasil deflagra operação para evitar gripe suína

linkEUA dizem que é tarde para conter doença no país

linkNova cepa de gripe é mistura genética

 

A diretora-geral do órgão, Margaret Chan, que estava de visita nos EUA, voltou hoje a Genebra para coordenar a resposta ao surto da doença, que já matou 20 pessoas no México, onde há outras 40 mortes suspeitas e infectou oito pessoas nos Estados Unidos.

 

"O mais preocupante é que o vírus é transmitido de pessoa para pessoa", disse o porta-voz da OMS Thomas Abraham.

 

Segundo o funcionário, os casos detectados no México e nos EUA foram causados por uma mutação nunca vista do vírus da gripe suína.

 

No México, cerca de 5 mil pessoas foram colocadas em observação, mas a OMS ainda não declarou uma epidemia.

 

Ontem à noite, a organização decidiu enviar uma missão especial ao país.

 

(Matéria alterada às 11h25 com novas informações)

Mais conteúdo sobre:
OMS gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.