OMS nega que vacina contra gripe tenha matado 41

A Organização Mundial da Saúde (OMS) descartou hoje que a vacina contra a gripe suína tenha sido a causa das mortes de 41 pessoas que foram imunizadas contra o vírus H1N1.

AE-AP, Agencia Estado

19 Novembro 2009 | 18h23

A chefe da vacinação da OMS, Marie-Paule Kieny, disse que as mortes foram investigadas pelas autoridades de saúde e não foram provocadas pela vacina. Segundo ela, outros óbitos estão sob investigação.

A porta-voz da OMS Nyka Alexander disse que as 41 mortes examinadas aconteceram em seis países. Ela não soube informar quantos óbitos continuam sob investigação.

Especialistas em saúde têm monitorado a segurança da nova vacina contra a pandemia de Influenza A, que é ministrada a milhões de pessoas no mundo inteiro.

Kieny disse que apenas uma pessoa a cada 10 mil que foram vacinadas mostrou reação ao medicamento. Cinco em cada 100 reações foram sérias, disse.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína vacina morte OMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.