Pandemia de gripe suína é 'incontrolável', diz OMS

Todos os países precisarão de acesso á vacina contra o novo vírus, diz diretora da organização

AE, Agencia Estado

13 Julho 2009 | 13h09

Vírus H1N1 tem características da gripe de 1918, diz estudo Todos os países precisarão de acesso a vacinas contra a influenza A (H1N1), também conhecida como gripe suína, pois a pandemia é "incontrolável", disse hoje Marie-Paule Kieny, uma graduada funcionária da Organização Mundial da Saúde (OMS). Um grupo de especialistas em vacinas concluiu, depois de uma reunião ocorrida recentemente, que "a pandemia de A H1N1 é incontrolável e, portanto, todos os países precisam ter acesso às vacinas", disse Marie-Paule Kieny, diretora de pesquisas de vacinas da OMS. Hoje, na Grã Bretanha, a emissora Sky News informou hoje que a enfermidade chegou ao gabinete do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, depois que um auxiliar do governo contraiu o vírus.

Um médico foi confirmado como a 17ª vítima do vírus A H1N1 na Grã-Bretanha, informou a Sky News. O doutor Michael Day, um clínico geral de Bedfordshire, norte de Londres, morreu na tarde de sábado no Hospital Luton and Dunstable. No mesmo dia, foi informado que Chloe Buckley, uma estudante de seis anos do ensino fundamental, morreu após contrair o vírus, embora não se saiba se ela sofria de outras doenças.

Nas Filipinas, um idoso e uma criança morreram em decorrência da gripe suína, elevando o número total de mortos no país para três, informou o governo. O departamento de saúde foi informado sobre a morte do homem de 74 anos e da menina de sete na sexta-feira. A criança tinha asma e o idoso lutava contra a tuberculose, falência dos rins e enfisema.

A Tailândia confirmou mais três casos de mortes pela gripe suína, elevando o número total de mortos pelo vírus para 21. Duas mulheres e um homem foram as últimas vítimas do vírus A H1N1 e 328 novos casos foram confirmados, elevando o número total de infectados para 3.883, segundo um comunicado do Ministério da Saúde. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína OMS pandemia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.