Paulistanos com hipotireoidismo poderão receber medicamento em casa

Lista de remédios entregues nas residências dos usuários da rede pública sobe para 13 itens

estadão.com.br

12 Julho 2010 | 18h15

SÃO PAULO - A partir desta segunda-feira, 12, pacientes com diagnóstico de hipotireoidismo (doença caracterizada pela queda na produção de hormônios) poderão receber gratuitamente o medicamento Levotiroxina, pelo programa Remédio em Casa.

Com isso, a lista de medicamentos entregues nas residências dos usuários com hipertensão arterial, diabetes, dislipidemia (elevação no índice de colesterol) e, agora, hipotireoidismo sobe para 13 itens.

O remédio deve ser tomado diariamente na dosagem prescrita pelo médico (25, 50 ou 100 microgramas), para levar ao funcionamento normal da tireoide.

Se não tratados, pacientes com hipotireoidismo podem desenvolver redução no desempenho físico e mental, além de elevações nos níveis de colesterol, que aumentam as chances de problemas cardíacos.

Sobre o Remédio em Casa

O Remédio em Casa foi implantado na cidade de São Paulo em julho de 2005 e já beneficiou mais de 160 mil portadores de doenças crônicas. O principal objetivo incentivar os pacientes a manterem suas doenças controladas e em constante acompanhamento médico.

A primeira etapa para aderir ao Remédio em Casa é agendar uma consulta em uma das 434 Unidades Básicas de Saúde (UBS). O médico responsável pelo atendimento avalia os pacientes e solicita exames para definir o quadro de saúde.

Caso o paciente se encaixe no perfil para ingresso no programa, ele é cadastrado. Feito isso, a farmácia da própria UBS entregará ao usuário do serviço a quantidade de remédio necessária para tratamento até o recebimento do primeiro lote de medicamentos.

A remessa é em quantidade suficiente para três meses de uso. Apenas com avaliações periódicas - realizadas na unidade de saúde -, para acompanhamento da patologia, é que será liberada uma nova remessa do medicamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.