Pelo menos 400 crianças morrem de envenenamento por chumbo na Nigéria

Intoxicação acontece em áreas rurais onde há mineração ilegal de ouro

Reuters

05 Outubro 2010 | 10h52

GENEBRA - Cerca de 400 crianças no norte da Nigéria morreram desde março de envenenamento por chumbo ligadas a resíduos da mineração ilegal de ouro, e milhares mais permanecem em risco, disse a ONU nesta terça-feira, 05.

 

O braço holandês do Médicos Sem Fronteiras informou novos números, mais de 160 mortos em junho passado, e está tratando de mais 500 crianças nos seus quatro consultórios, disse uma porta-voz da ONU. A maioria das vítimas tem menos de cinco anos.

 

"A poluição por chumbo e a crise de intoxicação no estado de Zamfara está longe de terminar", disse Elisabeth Byrs, porta-voz do Escritório da ONU para a Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA).

 

"Uma resposta urgente e coordenada é necessária. Milhares (de pessoas) estão em risco", disse ela em entrevista coletiva.

 

Uma missão de avaliação das Nações Unidas, agindo a pedido do governo da Nigéria, descobriu que o abastecimento de água em quatro das cinco aldeias visitadas foram contaminados por níveis elevados de chumbo.

 

As concentrações de mercúrio no ar também foram elevadas, de acordo com resultados preliminares emitidos após uma investigação de duas semanas em Abare, Bagega, Dareta, Kersa e Sunke.

 

"A exposição ao chumbo é causado pelo processamento de chumbo contendo minério de ouro em zonas rurais. O minério extraído é colocado próximo às aldeias, para processamento adicional, que geralmente é feito por mulheres e crianças", resumiu a ONU.

 

As aldeias afetadas são em geral feitas com edifícios de tijolos de barro e encontram-se na pobre e árida região do Sahel, na franja sul do Sahara, onde muitas pessoas trabalham como garimpeiros e agricultores de subsistência.

 

Nível altos de chumbo podem causar danos irreparáveis aos sistemas nervoso e reprodutivo e aos rins. O chumbo é especialmente prejudicial para crianças e mulheres grávidas que passam o metal através da placenta para fetos ou aos bebês através da amamentação.

 

Muitas famílias pensaram que seus filhos que sofriam convulsões tinham malária, mas amostras de sangue colhidas pelos MSF revelaram a contaminação por chumbo, segundo a porta-voz da ONU.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.