Divulgação
Divulgação

Pesquisa britânica aponta caminho para vacina contra a dengue

Descoberta sobre fragilidade imunológica da pessoa infectada pode ajudar a desenvolver imunizante

Efe

06 Maio 2010 | 15h04

WASHINGTON - Cientistas ingleses descobriram um caminho para o desenvolvimento de uma vacina contra a dengue, uma doença que se manifesta com força em regiões tropicais como o Brasil, revelou nesta quinta-feira, 6, um estudo publicado na revista Science.

 

Veja também:

linkCasos de dengue no DF aumentam e chegam a mais de 1,7 mil este ano

linkRibeirão Preto já tem mais de 13 mil casos de dengue

 

Segundo os cientistas do Imperial College de Londres, é o próprio sistema imunológico da pessoa infectada com o vírus que ajuda o micro-organismo a infectar as células. Essa descoberta explicaria por que as pessoas que pegam a doença pela segunda vez têm sintomas mais graves e perigosos que na primeira ocasião.

 

A dengue é transmitida pela picada de um mosquito e seus sintomas incluem febre alta, dores nas articulações e vômitos. Em algumas ocasiões, causa febre hemorrágica e morte.

 

Os cientistas indicam que quando uma pessoa volta a contrair o vírus, entram em ação os anticorpos desenvolvidos na primeira infecção. Mas esses anticorpos, em vez de combater o vírus, na realidade ajudam a infectar as células. Uma vez identificados, seu uso deveria ser evitado no desenvolvimento de uma vacina para neutralizar o vírus, assinalam.

 

Conforme Gabin Screaton, diretor do Departamento de Medicina do Imperial College, a pesquisa proporcionou algumas chaves indicando o que pode ou não funcionar no combate contra o vírus. "Esperamos que os resultados de nossa pesquisa aproximem os cientistas da criação de uma vacina efetiva" contra o vírus, acrescentou.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a incidência da febre aumentou de maneira considerável no último século e 20% da população mundial corre o risco de contrair a doença. De acordo com a OMS, existem quatro cepas do vírus e até agora não há uma vacina nem remédios para combater a doença de maneira efetiva.

Mais conteúdo sobre:
dengue vacina pesquisa Reino Unido Science

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.