Pesquisadores americanos descobrem nova evidência de que pimenta chili emagrece

Substância capsaicina diminui acúmulo de gordura; descoberta levaria a novos tratamentos contra obesidade

estadão.com.br

22 Julho 2010 | 16h08

A capsaicina, componente ativo das pimentas chili, pode causar perda de peso e diminuir o acúmulo de gordura, desencadeando algumas mudanças de proteína benéficas no corpo, segundo um novo estudo sobre o tema. O relatório, que poderia levar a novos tratamentos para a obesidade, aparece na publicação mensal Journal of Proteome Research, da Sociedade Americana de Química.

O pesquisador Jong Won Yun e colegas apontam que a obesidade é uma das principais ameaças mundiais de saúde pública, relacionada a diabete, doenças cardíacas, pressão alta e outros problemas de saúde.

Os estudos de laboratório sugeriram que a capsaicina pode ajudar a combater a obesidade ao diminuir a ingestão calórica e reduzir o tecido adiposo e os níveis de gordura no sangue. Ninguém, no entanto, sabe exatamente como a substância desencadeia esses efeitos benéficos.

Em um esforço para descobrir a causa do emagrecimento, os cientistas alimentaram ratos com dieta rica em gordura, com ou sem capsaicina, para estudar a obesidade. Os animais tratados com capsaicina perderam 8% do peso corporal e apresentaram alterações nos níveis de pelo menos 20 proteínas-chave encontradas na gordura.

As proteínas alteradas trabalham para quebrar gorduras. "Essas mudanças fornecem resultados valiosos sobre o mecanismo molecular do efeito antiobesidade da capsaicina", dizem os cientistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.