Reprodução
Reprodução

Polícia investiga morte de mulher durante cirurgia plástica no Rio

Edicléia Gonçalves, de 26 anos, sofreu três paradas cardíacas ao realizar abominoplastia e lipoaspiração em clínica que seria irregular

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

08 Setembro 2015 | 10h34

RIO - A morte de Edicléia Gonçalves, de 26 anos, durante cirurgia plástica realizada na clínica Esthetic Life, no Tanque, zona oeste do Rio de Janeiro, está sendo investigada pela polícia. Segundo informações do Bom Dia Rio, da TV Globo, desta terça-feira, 8, ela era mãe de duas crianças, de 4 e 10 anos, e fez a operação contra a vontade do marido.

Edicléia foi internada no dia 26 de agosto para fazer dois procedimentos, uma abdominoplastia, que reduz pele e gordura da barriga, e uma lipoaspiração, na qual é retirada gordura localizada. A paciente deu entrada às 9h e, às 17h, o marido recebeu a notícia de que a mulher tivera três paradas cardíacas.

A clínica seria irregular, e o caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia do Tanque (41ª DP). O site da Esthetic Life anuncia cirurgias de face, membros, lipoescultura e mamas, além de procedimentos dermatológicos, estéticos, odontológicos e orientação nutricional.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro Lipoaspiração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.