1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Ponte de safena dura mais que angioplastia, diz estudo

AP

01 Setembro 2008 | 16h 23

Embora tenham os mesmos resultados, angioplastia leva ao dobro probabilidade de um segundo procedimento

Para pacientes cardíacos com artérias obstruídas, a escolha entre uma cirurgia de ponte de safena ou uma angioplastia pode se resumir a uma questão: por quantos procedimentos você gostaria de passar?   Em uma pesquisa apresentada nesta segunda-feira, 1º, na reunião da Sociedade Européia de Cardiologia em Munique, especialistas concluíram que enquanto a ponte de safena e a angioplastia ofereçam resultados similares, pacientes que fazem angioplastias têm o dobro da probabilidade de precisarem de outro procedimento cirúrgico em um ano.   "Se você não quiser ser operado novamente por pelo menos uma década, você deve escolher a cirurgia", disse Heinz Drexel, professor de medicina da Universidade de Innsbruck, na Áustria, e porta-voz da Sociedade.   "Mas isso significa que você terá que ter seu peito aberto", disse.   Quando as artérias são bloqueadas, médicos têm duas opções principais. Tradicionalmente eles têm feito uma cirurgia de ponte de safena, que redireciona o sangue que vem das veias para um ponto além do bloqueio arterial.   Mas em anos recentes, angioplastias têm se tornado cada vez mais populares. Isso porque ela é um procedimento não cirúrgico em que um balão é inserido na artéria bloqueada para alargar a passagem do local bloqueado, deixando um stent, que mantém a artéria desbloqueada.   Nos resultados do estudo anunciados nesta segunda-feira, os médicos compararam os resultados das cirurgias e das angioplastias em uma análise de mais de três mil pacientes na Europa e nos Estados Unidos. Eles excluíram pacientes que tiveram ataques cardíacos agudos e incluíram aqueles que tiveram bloqueios únicos ou múltiplos.   Cerca de um terço dos pacientes tinham condições médicas que necessitavam de cirurgia. O restante deles eram destinados a receber tanto a cirurgia quanto a angioplastia. Os pacientes que passaram por uma angioplastia precisaram de cerca de cinco stents.   Após um ano, pesquisadores descobriram que a taxa de mortalidade entre os dois grupos era a mesma: 7,7% entre os pacientes de cirurgia e 7,6% dos de angioplastia.   Em pacientes que passaram pela angioplastia, cerca de 14% precisaram de outro procedimento, comparados a 6% dos pacientes de cirurgia.   "Essa ainda é uma decisão que deve ser tomada após uma conversa entre médicos e pacientes", disse Douglas Weaver, lembrando que o tempo de recuperação da ponte de safena, cirurgia de cinco horas e anestesia geral, é de pelo menos um mês, enquanto a da angioplastia chega a ser de apenas três dias.