1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Por zika, Quênia ameaça não participar de Olimpíadas no Rio

- Atualizado: 09 Fevereiro 2016 | 09h 27

Comitê Olímpico local confirmou que atletas podem desistir da competição por causa da saúde; país africano é forte em atletismo

NÁIROBI - O diretor do comitê olímpico do Quênia, Kipchoge Keino, confirmou nesta terça-feira, 9, que o país pode desistir dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro por causa da epidemia de zika. Segundo ele, as comissões esportivas locais vão esperar "até o último minuto" para decidir se participam da competição, que será realizada em agosto.

"Não vamos expor nossos jovens. A saúde do nosso povo é mais importante que as Olimpíadas", afirmou Keino à imprensa queniana. "Vamos esperar até o último minuto. Confiamos nos conselhos das autoridades sanitárias do Brasil para tomar uma decisão informada", acrescentou ele, ex-atleta, medalhista nos Jogos de 1968. 

Veja quais países terão mais prejuízo com o zika vírus
Andrea de Silva/Reuters
19º - Guiana

Após declarar que o zika vírus é uma emergência mundial, a OMS (Organização Mundial da Saúde) emitiu um alerta para 25 países da América do Sul, América e Central e Caribe (incluindo o Brasil) que irão receber milhares de turistas neste ano. Como resultado, esses países devem perder bilhões de dólares em verba vinda do turismo. A Guiana prevê um prejuízo de US$ 77 milhões

Muitos atletas quenianos, de acordo com dirigentes esportivos locais, mantêm a preparação para o campeonato sem se preocupar com o surto de zika. O país africano é forte em atletismo, modalidade em que ganhou todas as medalhas na última edição dos Jogos, em 2012, realizados em Londres. 

O governo federal brasileiro e o Comitê Olímpico Internacional têm descartado a possibilidade de cancelar o evento esportivo no Rio. Nessa segunda-feira, 8, agências internacionais noticiaram que o Comitê Olímpico dos Estados Unidos havia liberado os atletas americanos de participaram dos Jogos por causa da epidemia. A entidade, porém, negou a informação./ COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

o

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX