1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Prefeitura de SP fará vistoria forçada em imóveis abandonados após 48 horas

- Atualizado: 05 Março 2016 | 19h 03

Antes, o procedimento nesses locais era de envio de carta e espera da aceitação do proprietário de terrenose imóveis desabitados

A Prefeitura de São Paulo publicou neste sábado, 5, uma alteração em um decreto para autorizar a entrada forçada de agentes sanitários em imóveis e terrenos abandonados, se, em 48 horas da notificação,  o proprietáro não agendar, pessoalmente ou por contato telefônico, a inspeção no local. A medida é uma das apostas da Prefeitura para tentar frear o avanço do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da zika e da chikungunya.

Antes, o procedimento nesses locais era o de envio de carta e espera da aceitação do proprietário em até 48 horas. Agora, a Supervisão de Vigilância em Saúde deverá fixar uma cópia da notificação na entrada do imóvel ou terreno e publicá-la no Diário Oficial do município. Decorrido o prazo de 48 horas, não tendo sido feito o agendamento ou concedido a permissão para a inspeção, a Supervisão pode determinar o ingresso forçado no local para a aplicação das medidas de vigilância. 

No caso dos terrenos com acesso aberto, a alteração prevê que os agentes poderão ingressar imediatamente. 

 O número de casos confirmados de dengue em janeiro teve aumento de 16,4% na capital paulista em relação ao mesmo período de 2015, segundo dados divulgados pela Prefeitura de São Paulo no dia 23 de fevereiro. A zona leste da cidade concentra o maior número de ocorrências, segundo a pasta. Veja quais são os 10 distritos com mais casos até o momento.

 O número de casos confirmados de dengue em janeiro teve aumento de 16,4% na capital paulista em relação ao mesmo período de 2015, segundo dados divulgados pela Prefeitura de São Paulo no dia 23 de fevereiro. A zona leste da cidade concentra o maior número de ocorrências, segundo a pasta. Veja quais são os 10 distritos com mais casos até o momento.

Imóveis habitados. A alteração também prevê que, no caso dos imóveis fechados e habitados, os agentes deverão realizar três tentativas de inspeção, em dias e horários diferentes. Caso não seja possível o ingresso em nenhuma das tentativas, o ocupante será notificado por carta e publicação no Diário Oficial para que agende a inspeção em 48 horas. 

Se o ocupantes não fizer o agendamento, nem conceder a entrada no imóvel, o caso será caracterizado como de "situação de iminente perigo à saúde pública" e encaminhado ao Departamento Judicial da Procuradoria-Geral do Município, para que este adote as medidas judiciais. 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em SaúdeX