'Pronto-socorro' das mamas quase triplica diagnóstico de pré-câncer em SP

Número de mamografias realizadas aumentou 30% em 2010 em relação a 2008

estadão.com.br,

04 Julho 2011 | 11h35

São Paulo, 4 - Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo realizado no hospital estadual Pérola Byington, referência em saúde da mulher na capital paulista, aponta que o número de casos de lesões de mama identificados no estágio "pré-câncer" quase triplicou nos últimos seis anos. Ao mesmo tempo, a identificação da doença em estágios avançados diminuiu.

Foram avaliados 3,8 mil atendimentos realizados no hospital entre 2005 e os cinco primeiros meses de 2011. Há seis anos, a identificação do estágio conhecido por "pré câncer" era de apenas 7% do total de mulheres examinadas. Neste ano, subiu para 18%. Houve aumento, ainda, de 18% para 22% no mesmo período, do total de casos de câncer identificados no estadiamento I, quando as chances de cura são de 80%.

Entre as razões para o aumento da detecção do estágio que antecede a doença está o fato de o hospital ter implantado, em 2006, um modelo de atendimento completo e integral às pacientes que procuram a unidade, que funciona como um "pronto-socorro" das mamas.

Após o resultado da mamografia, se houver alterações, as pacientes são encaminhadas no mesmo dia para outros exames complementares, como biópsia, para conclusão do diagnóstico. Casos de câncer identificados em estágio avançado seguem para cirurgia ou tratamento quimio ou radioterápico no mesmo mês em que foram diagnosticados.

O levantamento também apontou que a identificação do estadiamento III da doença, quando apenas 30% dos casos são considerados curáveis, diminuiu no período analisado. Em 2005, 25% dos casos eram descobertos já com a doença avançada. Neste ano o índice caiu para 16%.

Os casos identificados no estadiamento zero (pré-cancer) são encaminhados para cirurgia, com acompanhamento clínico a cada seis meses e de mamografia anual, independentemente da idade da paciente, além da recomendação para autoexame. Nos demais estágios pode haver necessidade de tratamentos complementares, como quimio e radioterapia.

O número de mamografias realizadas em todo o Estado têm aumentado. Em 2010 o total de exames realizados foi 30% superior em relação a 2008. Somente no hospital Pérola Byington são cerca de 3.000 mamografias mensais. Para agendar o exame é necessário um encaminhamento do médico especialista. A unidade está localizada na Avenida Brigadeiro Luís Antonio, 683 - Bela Vista.

Mais conteúdo sobre:
câncer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.