Nasa
Nasa

Radiação no espaço pode prejudicar coração dos astronautas

Cientistas verificaram relação da exposição à radiação e o desenvolvimento de aterosclerose

estadão.com.br,

15 Abril 2011 | 15h08

SÃO PAULO - As viagens espaciais podem representar um perigo para a saúde do coração dos astronautas. De acordo com um estudo conduzido pela Universidade do Alabama e publicado na revista Radiation Research, a exposição à radiação cósmica pode ser prejudicial às artérias destes profissionais.

No estudo, feito com camundongos, os pesquisadores observaram que a radiação cósmica acelera o desenvolvimento da aterosclerose. E a condição é agravada se já existir lesões da doença.

"Sabe-se que a exposição prolongada às fontes de radiação na Terra, incluindo aqueles usados nos tratamentos contra o câncer, são associados com o aumento no risco de aterosclerose", disse Dennis Kucik, professor associado ao departamento de patologia da universidade. "Mas a radiação cósmica é bem diferente daquela do raio X e de outros tipos encontrados na Terra. É difícil prever os riscos da radiação no espaço, principalmente porque poucas pessoas foram expostas", explicou.

Os pesquisadores examinaram o desenvolvimento da aterosclerose nos camundongos expostos a um feixe de partícula de íons de ferro de alta velocidade, similar ao encontrado no espaço. Eles observaram a evolução da doença nas artérias aorta e carótida. Em 13 semanas já era possível verificar danos permanentes.

O efeito do raio X, por exemplo, pode ser bloqueado com blindagem de chumbo, mas os íons de radiação cósmica ficam mais perigosos quando entram em contado com metais, gerando partículas secundárias que também podem gerar consequências desagradáveis.

Por meio do conhecimento dos efeitos da radiação cósmica no sistema cardiovascular dos astronautas no espaço, os pesquisadores acreditam ser possível desenvolver tratamentos e mecanismos de prevenção para as missões de longa duração. A ideia é incorporar algum tipo de proteção nos uniformes usados pelos astronautas, mas ainda não se sabe como fazer isto.

Mais conteúdo sobre:
espaço radiação aterosclerose

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.