Reino Unido registra 100 mil novos casos de H1N1 em 1 semana

30 pessoas morreram na Grã-Bretanha pelo vírus, contra quatro na Espanha e nenhuma no restante da UE

Reuters,

23 Julho 2009 | 15h56

andemia global de gripe H1N1 está atingindo a Grã-Bretanha mais do que qualquer outro país europeu, principalmente por Londres ser um centro de viagens internacionais e comunicações, disseram especialistas em saúde nesta quinta-feira. 

 

Para europeus, gripe suína já matou 843 pessoas no mundo

 

Cerca de 30 pessoas morreram na Grã-Bretanha pelo vírus, contra quatro na Espanha e nenhuma outra vítima no restante da União Europeia, mas especialistas alertam que a onda de gripe H1N1 que agora afeta a Grã-Bretanha deve se espalhar por outros países em breve.

 

Na última semana, 100.000 novos casos suspeitos de gripe foram registrados na Grã-Bretanha, segundo o governo, quase o dobro dos 55.000 novos casos suspeitos na semana anterior.

 

Outros países europeus devem se preparar para um aumento similar, ou maior, no número de casos nos próximos meses, disse o professor Angus Nicholl do Centro Europeu para Controle e Prevenção de Doenças (ECDC, na sigla em inglês) em Estocolmo.

 

"Veja o Reino Unido. Isto é o que você terá que enfrentar mais adiante no ano, mas com muito mais casos do que o Reino Unido vê neste momento", disse Nicholl.

 

O governo britânico lançou o Serviço Nacional de Pandemia de Gripe nesta quinta-feira, 23, para acelerar a chegada dos medicamentos aos doentes, que terão o diagnóstico e prescrição pela internet ou por telefone.

 

Segundo os dados divulgados pelo ECDC esta semana, há cerca de 18.000 casos confirmados de gripe H1N1 em 31 países na União Europeia e na Associação de Comércio Livre Europeu - quase 11.000 deles na Grã-Bretanha.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.