Rio libera grávidas do trabalho por causa da gripe suína

Secretaria de Educação confirmou volta às aulas da rede estadual para a próxima segunda, dia 17

12 Agosto 2009 | 11h48

As servidoras grávidas do Rio de Janeiro vão ser liberadas do trabalho para evitar uma possível transmissão da gripe suína. O anúncio foi feito pela Secretaria de Saúde do Estado e deve ser publicada no Diário Oficial de quinta-feira. A medida vale até o dia 28 de agosto e também foi adotada em São Paulo. Nesta quarta-feira, 12, a Secretaria de Educação confirmou que as aulas da rede estadual vão ser retomadas na próxima segunda-feira, dia 17.

 

A recomendação da Secretaria de Saúde do Rio é de que as grávidas que trabalham no setor privado também sejam liberadas do trabalho. Uma das possibilidades seria realocar gestantes que tenham contato com o público para outras áreas, mas caso isso não seja possível, a recomendação é que elas também tenham a licença médica.

 

O reinício das aulas foi adiado duas vezes por conta da gripe suína. No entanto, professoras e alunas grávidas continuarão recebendo atenção especial na rede estadual de ensino. Entre as recomendações das secretarias da Saúde e da Educação está a proibição da frequência das aulas dos alunos que apresentarem sintomas de gripe.

 

A secretaria informou que o ano letivo irá até o dia 22 de dezembro e haverá aulas durante oito sábados, ainda não definidos. O anúncio foi feito pelos secretários estaduais de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, e de Educação, Tereza Porto.

 

Para o retorno, a Secretaria de Educação lançou uma cartilha onde há informações sobre sintomas, transmissão e cuidados. O texto indica ainda que as crianças devem ser ensinadas a não compartilhar copos e talheres. Às escolas foi recomendado que mantenham as salas de aula ventiladas, evitando o uso do ar-condicionado, e troquem bebedouros elétricos por garrafões de água servida em copos descartáveis.

 

Texto ampliado às 12h36 para acréscimo de informações.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína RJ aulas vírus A (H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.