RJ ganha primeiro tomógrafo para obesos

Equipamento é destinado a pessoas com até 320 quilos

Agência Brasil,

28 Dezembro 2011 | 13h07

A  rede pública de saúde do Rio de Janeiro ganhou um tomógrafo destinado a pessoas com até 320 quilos. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio, é o primeiro tomógrafo do país, tanto na rede pública quanto em hospitais privados, destinado a obesos.

O equipamento ficará no Hospital Estadual Carlos Chagas, na zona norte da capital fluminense, que é referência em cirurgias bariátricas (de redução do estômago), e que já operou mais de 200 pacientes em um ano.

A Secretaria de Saúde estima que, com o novo equipamento, cerca de 2 mil exames serão realizados por mês. Antes, os pacientes com mais de 180 kg faziam os exames em tomógrafos de uso veterinário, localizados no Jóquei Clube do Rio de Janeiro.

De acordo com o responsável pelo programa de cirurgias bariátricas, o médico Cid Pitombo, com o novo aparelho será possível fazer um exame detalhado do paciente antes e depois da operação, reduzindo riscos do procedimento cirúrgico.

“No raio X comum ou no ultrassom comum é difícil ter um estudo adequado desse paciente. Então, com o tomógrafo, você consegue fazer uma boa avaliação tanto no pré quanto no pós-operatório do paciente portador de obesidade”, disse.

O tomógrafo, que faz um exame completo em apenas 14 segundos, custou R$ 1,59 milhão.

Mais conteúdo sobre:
obesidade tomografia Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.