1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Sonda descobre gelo e compostos orgânicos em Mercúrio

Reuters

30 Novembro 2012 | 08h 42

Análises do material enviadas pela MESSENGER, da Nasa, surpreenderam equipe científica

Apesar de registrar temperaturas altas para os padrões terrestres - superiores a 420°C - durante o dia, Mercúrio, o planeta mais próximo do Sol, abriga materiais orgânicos congelados e gelo dentro de crateras em seu polo norte que nunca fica expostas à luz solar, anunciaram na quinta-feira, 29, cientistas da Agência Espacial Americana (Nasa).

 

Evidências sobre a existência de gelo em Mercúrio têm sido coletadas pelos telescópios terrestres há 20 anos, mas encontrar material orgânico foi uma surpresa, segundo os pesquisadores envolvidos na missão da sonda MESSEGER, a primeira a orbitar o planeta.

 

Tanto o gelo quanto o material orgânico, semelhante a carvão ou alcatrão, devem ter chegado no planeta com a queda de cometas ou asteroides. "Não algo que esperávamos ver, mas depois percebemos que faz sentido, porque já vimos isso em outros lugares", como estruturas de gelo fora do sistema solar e no núcleo de cometas, afirmou David Paige, cientista planetário da Universidade da Califórnia.

 

A MESSENGER não trabalha como o robô Curiosity, que está em Marte coletando amostras do solo. A sonda que orbita Mercúrio analisa o material por meio de raios laser, conta partículas, mede os raios gama e coleta dados de forma remota.

 

As descobertas sobre o gelo e o material orgânico têm como base modelos analisados por computador, dedução e experimentos laboratoriais, não análise direta. "A explicação que parece ser a melhor é a de que é material orgânico, disse Sean Solomon, da Universidade de Columbia, em Nova York, envolvido na missão. Paige, por sua vez, afirma que "não é apenas uma hipótese maluca, ninguém pensou em mais nada que possa abranger todos os aspectos descobertos'.

 

Os cientistas acreditam que o material orgânico, duas vezes mais escuro que a própria superfície de Mercúrio, se misturou com o gelo levado por cometas e asteroides milhões de anos atrás. O gelo evaporou, se ressolidificou e formou os depósitos. Imagens de radar mostram manchas negras nas partes mais frias das crateras, onde o gelo pode existir até mesmo na superfície.

 

A ideia de encontrar material orgânico em Mercúrio era tão remota que a sonda conseguiu passar de forma relativamente fácil pelos protocolos da Nasa estabelecidos para minimizar as chances de contaminar potenciais organismos do planeta com micróbios presentes nos equipamentos espaciais.

 

Os cientistas ainda não acreditam que Mercúrio abriga ou tenha abrigado formas de vida em algum momento, mas as descobertas recentes podem ser pistas sobre como a vida teve início na Terra e como ela pode evoluir em planetas longe do Sistema Solar. "Achar esses ingredientes que podem ter levado à vida na Terra em outro planeta do Sistema Solar é bastante empolgante", diz Paige. A pesquisa foi publicada na edição desta semana do jornal especializado Science.