SP terá plano para conter transmissão de doenças na Copa de 2014

Estado cria comitê e debate saúde do viajante durante conferência na capital, até esta terça

estadão.com.br

29 Novembro 2010 | 21h18

SÃO PAULO - Por ser a principal porta de entrada de estrangeiros no Brasil, o Estado de São Paulo já está se preparando para controlar a exposição da população e dos turistas nacionais e estrangeiros a doenças transmissíveis durante a Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

A Secretaria de Estado da Saúde decidiu criar o Comitê Estadual de Saúde do Viajante e também vai tratar o assunto na 1ª Conferência Internacional de Epidemiologia, promovida pelo Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) nesta segunda, 29, e terça-feira na capital paulista.

O objetivo é discutir medidas para orientar a população e os turistas, além de normatizar medidas que fortaleçam a detecção de doenças transmissíveis e evitar a propagação no Brasil e em outros países.

Formado por agentes municipais e estaduais das vigilâncias Sanitária e Epidemiológica, da Coordenadoria de Controle de Doenças e dos serviços de medicina e atendimento ao viajante do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, do Hospital das Clínicas da FMUSP, da Unifesp e do Hospital das Clínicas de Campinas, o comitê pretende criar medidas para o controle de eventos em embarcações e aeronaves, como meningite, catapora, sarampo e rubéola.

"O comitê também será a referência técnica estadual sobre a saúde do viajante, responsável pela troca de experiências com relação a prevenção e controle de agravos de importância em saúde pública, atuando na notificação de possíveis riscos ou emergências e na elaboração de planos de preparação para eventos de massa", afirma a diretora do CVE, Ana Freitas Ribeiro.

Durante a Conferência Internacional em Epidemiologia, haverá uma mesa específica sobre saúde do viajante, que debaterá a preparação para o enfrentamento de doenças transmissíveis em eventos esportivos de massa.

O evento, que marca as comemorações dos 25 anos da unidade, promoverá mesas redondas - com a participação de especialistas nacionais e internacionais -entre profissionais da área da saúde, pesquisadores e cientistas. Também serão debatidos temas ligados à vigilância de doenças, como a pandemia de gripe suína, zoonoses, hepatites e tuberculose.

Para mais informações sobre os temas em discussão na conferência, acesse www.cve.saude.sp.gov.br. O evento é realizado no Centro de Convenções Rebouças, na Avenida Rebouças, 600, Cerqueira César.

Mais conteúdo sobre:
transmissão de doenças Copa de 2014

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.