Gestante Ativa/Divulgação
Gestante Ativa/Divulgação

Tratamento vip para grávidas

Futuras mães pagam entre R$ 80 e R$ 300 por serviço exclusivo de personal gestante

Tatiana Piva, Jornal da Tarde

15 Agosto 2011 | 10h00

Depois dos serviços de personal trainer e personal stylist, agora é a vez do personal gestante. O trabalho inclui desde o acompanhamento da grávida na prática de exercícios físicos, acupuntura e fisioterapia até a indicação de lojas que vendem roupas e objetos para bebês, lazer para as mamães, vídeos e livros sobre gestação. Na capital paulista a consultoria personalizada pode custar entre R$ 80 e R$ 300 por hora.

 

O serviço tem ganhado espaço no mercado brasileiro nos últimos três anos. Só na cidade de São Paulo estima-se que existam pelo menos 50 personal gestantes. O foco principal da consultoria é a avaliação e orientação na prática de exercícios físicos para as grávidas. Depois de avaliar o histórico esportivo da futura mãe, o profissional elabora um treino exclusivamente para ela.

 

"Gosto muito de praticar esportes e percebi que faltavam informações. Muitos acham que a grávida tem milhares de restrições, mas não é bem assim", diz Ana Cristina Faria, personal do programa Gravidez Ativa, conhecida entre suas clientes como Kiki.

 

Foi por pensar dessa forma que a publicitária Cristiane Pompeo, de 30 anos, afastou-se dos exercícios físicos durante os três primeiros meses de gravidez. "Achava que não podia malhar, além de tudo tinha muito medo de perder o bebê", confessa. Por intermédio de amigos em comum ela conheceu a personal Kiki e voltou a praticar atividades físicas até completar oito meses e meio de gestação.

 

Na rotina esportiva preparada exclusivamente para ela estavam caminhadas em parques da cidade, pilates, ioga e musculação. "Ela (Kiki) é bem informada, sabia em que loja encontrar uma banheira legal, tem contato com babás, dava dicas de feiras de gestantes e eventos como caminhadas de amamentação", diz Cristiane.

 

Outra aluna da personal gestante, a advogada Vanessa Domene, de 35 anos, faz questão de destacar que a assessoria vai além dos exercícios físicos. "Recebi dicas de nutrição e assisti a vídeos de partos naturais, já que quis fazer meu parto na água", conta. "Tive também dicas de diversão como a Cinematerna (sessões de cinema para mães com bebês de até 18 meses, seguidas de bate-papo, que acontecem em alguns cinemas da cidade). Nos tornamos amigas", diz a mãe de Caio, que hoje tem 1 ano e 5 meses.

 

Mestre em Farmacologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), a professora Gizele Monteiro defendeu sua tese em cima do tema ‘exercícios na gravidez’. Em 2008, ela criou o programa Mais Vida Gestantes e foi em busca de parcerias com outros profissionais para fundar uma espécie de consultoria e escola de personal gestantes. "Hoje contamos com cinco profissionais entre educadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas e médicos de outras especialidades", enumera. "Em três anos formamos mais de 40 personal gestantes."

 

Além do Mais Vida Gestante, da professora Gizele, e do programa Gravidez Ativa, da educadora física Ana Cristina, há outros voltados para grávidas na capital. Entre eles, o Donna Fisio, comandado pela fisioterapeuta e personal gestante Vanessa Marques; o Programa Gestante, da academia Cia Athlética e o Mãe Ativa, oferecido pela Fórmula Academia.

 

Supervisão vai além dos exercícios físicos

 

Camilla de Paula Oliveira e Luciana Flor estão entre os mais de 40 profissionais formados pelo programa Mais Vida Gestantes, coordenado pela professora Gizele Monteiro. Ouvidas pela reportagem, as duas fizeram considerações sobre as atividades que costumam recomendar às grávidas que contratam seus serviços.

 

Segundo explicam, os exercícios leves, como alongamentos, por exemplo, são os recomendados para mulheres em início de gestação, período em que é normal a grávida ter sonolência, sofrer adaptações hormonais e no apetite e ter enjoos matutinos.

 

É a partir do início da gestação também que a grávida deve fazer exercícios de fortalecimento a fim de se preparar para o aumento de peso que terá ao longos dos meses e do peso que vai carregar no pós- parto com a criança no colo.

 

"A partir do 3.º mês começam as dores lombares e alterações na região do quadril. No 6.º mês os seios estão muito grandes e aparecem também as dores na coluna, na cervical, nas costas", diz Camilla. "Conforme vão acontecendo as mudanças no corpo da grávida, o personal vai adaptando e mudando também os exercícios", completa Luciana.

 

 
Foi o que aconteceu na rotina da modelo Lygia Fazio, de 28 anos. Acostumada a malhar diariamente por conta da profissão, no começo ela conseguiu praticar alongamentos, musculação em intensidade leve e caminhadas, mas aos poucos o ritmo foi diminuindo e ela passou a fazer exercícios mais leves, com elástico e ioga. "Sempre malhei e não queria que na gravidez fosse diferente", diz ela, que espera o filho Davi para breve. Lygia está na 39.ª semana de gestação.

 

Especializada em preparação para o parto e em assoalho pélvico (conjunto de músculos, ligamentos e tecidos de sustentação que reveste a abertura inferior da bacia e reveste os órgãos pélvicos), a fisioterapeuta Vanessa Marques cobra no máximo R$ 150 por sessões de consultoria.

 

Além de oferecer drenagem linfática para prevenir inchaços e acupuntura para ajudar a evitar a concentração de gordura abdominal, a personal gestante do programa Donna Fisio ensina como fazer exercícios do assoalho pélvico às mulheres que querem fazer partos naturais. As atividades são indicadas também para evitar incontinência urinária e ajudam no desempenho sexual.

 

PINGUE - PONGUE: José Bento de Souza - obstetra

‘Indicamos os profissionais’

 

Em sua opinião, é importante ter um personal gestante?

Claro, qualquer atividade para uma grávida é diferente de atividades para outra pessoa. Indicamos, sim, que elas procurem profissionais especializados que conheçam a fundo a fisiologia dessa paciente.

 

Por que só agora eles estão ganhando maior destaque?

Porque hoje a mulher só quer ter um filho e quer o melhor para aquele momento que pode ser o único da sua vida. Ela investe o melhor.

 

Qualquer atividade é permitida para futuras mamães?

Devem ser evitadas atividades físicas de alto impacto como vôlei, basquete, handebol, tênis e corrida. São recomendados caminhadas, ioga, bicicleta, alongamento, natação e hidroginástica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.