Um terço dos americanos não acredita na teoria da evolução, mostra pesquisa

Para este grupo, todos os seres vivos existem em sua forma atual desde o início dos tempos

Efe,

31 Dezembro 2013 | 15h15

WASHINGTON - Um terço da população americana rejeita a Teoria da Evolução da espécie humana e os simpatizantes do Partido Republicano acreditam menos nela do que há quatro anos, conforme um estudo publicado nesta terça-feira pelo centro de pesquisa Pew.

Na pesquisa, 33% dos americanos consultados afirmaram que "os seres humanos e outros seres vivos existem em sua forma atual desde o início dos tempos". Já 60% estão de acordo com a ideia de que houve a evolução das espécies.

A proporção dos que aceitam e rejeitam a teoria é praticamente igual à registrada em 2009, quando o centro Pew fez o estudo pela última vez. Porém, o número de simpatizantes do Partido Republicano que não acredita na evolução aumentou desde a última pesquisa. Passou de 39% para 48%. Entre os Democratas, 67% acreditam na evolução, 3% a mais que em 2009, enquanto 27% resistem à teoria.

Entre os que aceitam a tese científica, 24% acreditam que Deus teve papel importante: essa porcentagem afirmou concordar com a ideia de que "um ser supremo guiou a evolução dos seres vivos com o objetivo de criar humanos e outro tipo de vida na forma como existem hoje".

O nível de aceitação também varia conforme os grupos religiosos, sendo que os protestantes evangélicos brancos são os que mais rejeitam a ideia da evolução: 64% não acreditam nela. Também rejeitam a teoria 50% dos protestantes negros, 31% dos católicos hispânicos e 26% dos católicos brancos.

O estudo foi realizado a partir de entrevistas telefônicas em inglês e espanhol entre 21 de março e 8 de abril de 2013, com 1.983 adultos em todo o país.

Mais conteúdo sobre:
Ciência Teoria da evolução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.