Uruguaiana decreta situação de emergência por gripe suína

Transitam pela ponte entre Brasil e Argentina cerca de 800 caminhões por dia; região registrou mortes

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

20 Julho 2009 | 09h43

Na tentativa de conter o avanço do vírus da gripe suína na cidade, após o Rio Grande do Sul registrar um aumento de sete para 11 casos fatais neste fim de semana, a prefeitura de Uruguaiana decretou, neste domingo, 19, situação de emergência no município.

 

Segundo a prefeitura, a medida foi tomada após a confirmação de que o vírus da influenza A (H1N1) circula na comunidade uruguaianense e na região da fronteira oeste do Rio Grande do Sul, com três mortes confirmadas.

 

A cidade também sedia o maior porto seco da América Latina, com 800 caminhões transitando diariamente pela Ponte Internacional Brasil - Argentina, o que facilita contágios e enfermidades, principalmente entre os caminhoneiros que chegam do país vizinho, que tem o segundo maior número de casos confirmados de gripe suína no mundo.

 

O anúncio da medida foi feito pelo prefeito Sanchotene Felice, que deve se reunir nesta segunda-feira, 20, com o secretário estadual de Saúde, Osmar Terra, na sede da Famurs, em Porto Alegre. O município também acionou o Mistério da Saúde, por meio de seu titular, ministro José Gomes Temporão, em busca de cooperação no combate ao vírus da gripe suína.

Mais conteúdo sobre:
gripe suína influenza A Uruguaiana

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.