Vaca transgênica produz leite antialérgico

Pesquisadores da Nova Zelândia alteraram geneticamente uma vaca para que ela produzisse leite com baixo teor de uma proteína que causa uma reação alérgica em algumas crianças.

Reuters

01 Outubro 2012 | 20h59

Eles esperam que a técnica, que usa um processo chamado interferência do RNA para reduzir a atividade de certos genes, sem eliminá-los completamente, possa ser usada para controlar outras características das criações animais.

Como as mães amamentam cada vez menos, o leite de vaca ganha crescente importância como fonte de proteína para bebês, mas a composição diferente do produto pode provocar uma reação alérgica.

"Em países desenvolvidos, 2 a 3 por cento dos bebês são alérgicos a proteínas do leite de vaca no primeiro ano de vida", disseram os pesquisadores em um estudo publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Anower Jabed e seus colegas da empresa estatal AgResearch disseram que esse leite transgênico tem 96 por cento de redução da proteína beta-lactoglobulina (BLG), que causa reações alérgicas.

Embora existam processos industriais capazes de reduzir o potencial alérgico do leite normal, eles são caros e deixam um gosto amargo.

Outra técnica de manipulação genética, usando um processo chamado recombinação homóloga, pode teoricamente eliminar o gene que produz a BLG, ao invés de desativá-lo, mas os pesquisadores disseram que até agora isso não funcionou.

(Reportagem de Chris Wickham)

Mais conteúdo sobre:
CIENCIA VACA TRANSGENICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.