Um terço dos casos de depressão em jovens adultos pode estar ligado ao bullying

Estudo britânico avaliou relação entre bullying aos 13 anos e sintomas depressivos aos 18

O Estado de S.Paulo

02 Junho 2015 | 21h06

Quase um terço dos casos de depressão em jovens adultos pode estar ligado a episódios de bullying durante a adolescência, aponta estudo publicado nesta semana no periódico The British Medical Journal (BMJ).

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, acompanhou 3.898 jovens durante cinco anos. Aos 13 anos de idade, os participantes tiveram que responder a um questionário sobre a ocorrência de bullying. Aos 18 anos, foram avaliados quanto a sintomas de um quadro depressivo.

A pesquisa apontou que dos 683 adolescentes que relataram ter sofrido bullying pelo menos uma vez por semana, 14,8% tinham depressão aos 18 anos. No grupo dos que não sofreram bullying na adolescência, o porcentual de depressivos aos 18 anos caía para 5,5%.

O estudo mostra ainda que mesmo no grupo de 1.446 jovens que sofreu bullying com menos freqüência (de uma a três vezes no período de seis meses), o índice de depressão observada aos 18 anos foi de 7,1%.

A partir desses resultados, os pesquisadores usaram um modelo logarítmico para determinar quantos casos de depressão entre jovens adultos poderiam ser explicados por bullying na adolescência e chegaram à conclusão que, se comprovada a relação de causa e efeito entre os dois fenômenos, esse porcentual chega a quase 30%.

De acordo com os pesquisadores, intervenções contra o bullying nas escolas poderiam diminuir o risco de depressão na vida adulta.

Mais conteúdo sobre:
depressão bullying

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.