7.400 pessoas foram infectadas pelo HIV a cada dia em 2008

Dados foram comemorados pela ONU como uma redução no ritmo de crescimento da epidemia no mundo

Lisandra Paraguassu, de O Estado de S. Paulo,

29 de julho de 2008 | 14h05

No ano passado a cada dia , 7.400 pessoas no mundo foram infectadas pelo vírus HIV; quase todas em países pobres e quase a metade jovens, entre 15 e 24 anos. Os dados do relatório anual do programa das Nações Unidas para Aids (Unaids) são ainda aterradores, mas foram comemorados como uma redução no ritmo de crescimento da epidemia no mundo. Nos últimos dois anos, a quantidade de novos casos vem caindo inclusive na África Subsahariana, região que concentra a maior epidemia de Aids. Veja também: Número de mortos por Aids tem leve queda no mundo, diz ONU Relatório anual da Unaids (em inglês) Mesmo assim, dos 2,7 milhões novos infectados em 2007, 1,9 milhões ocorreram na África Subsahariana. Na região, 5,9% da população está infectada. Na América Latina, a prevalência é de 0,5% e no Brasil, de 0,6%. "Podemos comemorar essa tendência de queda nos novos casos, mas ainda há muito a lutar para que as pessoas obtenham tratamento e prevenção. Apenas um terço da população mundial infectada tem hoje acesso universal aos medicamentos", afirmou o representante da Unaids no Brasil, Pedro Chequer. No Brasil, a epidemia de Aids está estabilizada em cerca de 30 mil novos casos por ano desde 2000. De acordo com Eduardo Cunha, coordenador-adjunto do programa de DST/Aids do Ministério da Saúde, o número é alto, mas tem mostrado uma tendência de queda. A preocupação no País ainda são os grupos mais vulneráveis, como homossexuais, usuários de drogas injetáveis e profissionais do sexo. "Temos uma preocupação também com as populações de áreas de difícil acesso, como na Amazônia e no sertão nordestino", afirmou Chequer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.