Freepik
Freepik

A falta de desejo sexual tem a ver com questões hormonais?

De acordo com o ginecologista Odilon Iannetta, para falar de libido é preciso levar em conta qualidade de vida

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2022 | 05h00

No Pergunte ao Especialista desta semana, vamos falar sobre desejo sexual. Tem uma dúvida sobre saúde, bem-estar, exercício físico ou nutrição? Escreva para ana.lourenco@estadao.com ou para o Instagram @bemestarestadao

A falta de desejo sexual tem a ver com questões hormonais?

Suelen Cabral, São Paulo

Responde Odilon Iannetta, ginecologista e autor do livro 'Climatério para Mulheres Modernas' (Editora Pandorga)

Sem dúvida. Quando qualquer mulher ou homem estiverem com desejo sexual diminuído, certamente algum tipo de hormônio está alterado. Agora esses níveis hormonais precisam ser quantificados, dosados o tempo todo. Você não pode com uma medida só, feita em um dia, afirmar que ela está baixa ou alta. É preciso controle.

A ingestão de pílula anticoncepcional e outros suplementos que contêm hormônios artificiais também afetam a libido. No entanto, são totalmente diferentes dos hormônios fisiológicos e naturais que existem no climatério, por exemplo, período dos 40 aos 65 anos da mulher. E rastrear esse período antes que a menopausa ocorra, ou seja, antes da última menstruação, traz benefícios infindáveis à vida feminina.

Mas, para isso, é necessário realizar uma avaliação do perfil hormonal dos diferentes compartimentos endócrinos, aconselhável aos parceiros também, para que haja compreensão mútua das mudanças em seus organismos e de sua intensidade. 

É importante dizer, no entanto, que nós, seres humanos, dependemos de um tripé: o corpo, a mente e o meio ambiente. Então, para você falar de libido, você precisa também saber qual é o tipo de atividade profissional da pessoa, como ela é feita, o nível de estresse, como é o relacionamento dela com o companheiro, porque tudo isso está envolvido com o desejo.

Tudo o que sabemos sobre:
menstruaçãoanticoncepcional

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.