Werther Santana/ Estadão
Werther Santana/ Estadão

'A função é abastecer as pessoas', afirma funcionário de mercado

Maciel Alves trabalha na linha de frente no atendimento ao cliente do supermercado Pão de Açúcar

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2020 | 04h59

Maciel Alves, de 36 anos, especialista no cliente do supermercado Pão de Açúcar. Morador do Butantã, zona oeste de São Paulo. Solteiro.

Trabalho na linha de frente no atendimento ao cliente do supermercado. É uma loja grande, com 236 colaboradores. Entre outras coisas, fico monitorando se as mudanças que adotamos por causa da pandemia estão sendo cumpridas. Temos controle de acesso à loja - só 70 clientes por vez -, higienização constante dos carrinhos, balcão de acrílico na frente do caixa e álcool em gel na entrada da loja. 

Além disso, todos os colaboradores vão usar uma proteção de acrílico no rosto e máscaras para evitar a contaminação. Essas mudanças começaram aqui, na loja da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, em São Paulo, e passaram para toda a rede.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Percebi que os clientes ficam o menos tempo possível aqui
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Marciel Alves, funcionário de mercado

Nos primeiros casos, as pessoas estavam assustadas e nervosas. Hoje, o clima é de tranquilidade. Os clientes fazem as compras em 15 minutos. Perguntam onde está tal coisa e já vão para o caixa.

Também percebi que eles ficam mais distantes que o necessário, não têm mais aquele contato próximo. Às vezes, aviso que estão muito próximos dos colaboradores ou de outros clientes. Eles recebem bem esses avisos e agradecem a preocupação. É gratificante estar na linha de frente. Deixar os mercados abertos é sinal de que nossa função é importante para abastecer as pessoas.

Não tenho medo de contaminação. Estou tomando todos os cuidados e, por isso, me sinto bem tranquilo. Estamos fazendo tudo de acordo com o Ministério da Saúde.

Quando chego em casa, tiro os sapatos, deixo a roupa do lado de fora da casa e vou direto tomar meu banho. Só aí falo com meus pais e com os meus dois irmãos. Antes, só tirava os sapatos. 

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.